ROSÁRIO (Argentina) – Uma das principais cidades da Argentina, Rosário, distante 300 quilômetros de Buenos Aires, tem dois filhos ilustres. Mas, quando a bola rolar nesta quarta-feira (3), a partir das 21h50, no Estádio Marcelo Bielsa, 11 “intrusos” tentarão roubar a cena na Terra do revolucionário Che Guevara e do astro Lionel Messi. Comandado por Ronaldinho Gaúcho, o Atlético enfrenta o Newell’s Old Boys, na primeira partida da semifinal da Copa Libertadores.

Como se não bastasse toda a motivação em torno da decisão e de enfrentar o time que revelou Messi ao futebol mundial, o presidente do adversário desta noite colocou terça-feira (2) mais lenha na fogueira. “O Newell’s é o melhor da América. Não tem nenhum outro time que faça nem sombra”, declarou Guillermo Lorente. A frase deve ser usada pelo técnico Cuca em sua preleção antes da partida, para inflamar ainda mais os jogadores que tentam colocar o Galo mais próximo de uma final histórica.

Problemas

Se existe motivação de sobra, também não faltam problemas para o treinador alvinegro, principalmente nos setores responsáveis por conter o ímpeto dos argentinos. Terá de escalar o Galo sem sua zaga titular e também desfalcado do volante Leandro Donizete. Com Réver suspenso e Leonardo Silva machucado, Gilberto Silva e Rafael Marques estão confirmados, assim como Josué, ao lado de Pierre.

Por outro lado, Pierre e o meia-atacante Luan, que chegaram a ser dúvidas, estão liberados. De volta após o título da Copa das Confederações, Bernard e Jô são as apostas dos torcedores para deixar o grupo ainda mais motivado.

A partida marca o retorno do Atlético à competição internacional depois do susto levado contra o Tijuana e da pausa para a Copa das Confederações. Desde que chegaram a Rosário, os jogadores do Galo fazem questão de ressaltar que o grupo precisa tirar lições dos confrontos contra os mexicanos para dar o primeiro passo rumo à decisão e sacramentar a classificação, quarta-feira que vem, num Independência lotado. 

*Enviado especial