O Atlético foi vazado cinco vezes nos últimos cinco jogos da temporada. A média poderia ser menor se não fosse um fato em comum: todos esses gols foram originados de jogadas de “bola parada”. 

O volante Zé Welison destaca que este tipo de lance, seja em cobrança de escanteio ou de falta, é o mais complicado de ser marcado. 

“É um momento muito difícil de defender. Às vezes, o adversário vem muito forte. Treina muito (o adversário), como a gente vem treinando. E a gente tem que treinar cada dia mais porque temos que reparar onde a gente está errando. Futebol é assim. É feito de erros e acertos. Temos que apenas aperfeiçoar a nossa defesa para diminuir o índice de gols”, explicou o volante. 

Com Rodrigo Santana no comando, o Atlético levou 17 gols em 16 partidas. O adversário marcou noves vezes em jogadas originadas de “bola parada”. 

Raio-x dos últimos cinco gols sofridos pelo Atlético:

Santos 3 x 1 Atlético – Campeonato Brasileiro
Eduardo Sasha – de cabeça, após cobrança de falta;
Jean Mota – cobrança de pênalti;
Sanchez – cobrança de falta

Santos 1 x 2 Atlético – Copa do Brasil
Gustavo Henrique – de cabeça, após cobrança de escanteio

Grêmio 1 x 0 – Atlético – Campeonato Brasileiro
Felipe Vizeu – aproveitou sobra na área após cobrança de escanteio. 

*Atlético não sofreu gols contra CSA e Unión La Calera. Os dois jogos no Independência