Campeão da Libertadores e da Recopa pelo Atlético, o zagueiro Leonardo Silva foi o responsável por levantar a taça da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, após a vitória por 1 a 0, contra o Cruzeiro. Líder da zaga atleticana, o dono da braçadeira de capitão tem como companheiro de posição o jovem Jemerson, de 22 anos. Um "irmão mais novo", como ele mesmo definiu. 
 
"Toda chegada ao profissional é difícil em qualquer clube. Acho que todos os meninos que subiram estão aproveitando esta oportunidade. É a transição mais difícil na carreira de um jogador. Tem que ter sabedoria e o Jemerson tem feito isso. Vem fazendo grandes jogos e tem nos ajudado muito", diz.
 
Sobre o retorno de Rever - antigo capitão e responsável por levantar o caneco da Libertadores - que se recuperou de lesão, Leonardo Silva diz que se trata de uma dor de cabeça boa para o técnico Levir Culpi.
 
"O Rever é uma referência. Ele é o nosso capitão. Sou o capitão na ausência dele. Ele passou por momentos difíceis de muitas lesões. durante o ano e agora voltou para poder nos ajudar. Temos grandes jogadores na posição e o Levir está bem servido. Quem ele escalar vai ajudar o Atlético.
 
Questionado sobre seu futuro e se deseja encerrar a carreira no Atlético, o zagueiro, de 35 anos, é enfático ao dizer que sim. 
 
"Se pudesse eu ficaria mais 10 anos vestindo esta camisa. Sou apaixonado pelo Atlético e seria um prazer encerrar minha carreira por aqui".