Guilherme estava insatisfeito no Atlético e, agora, se prepara para respirar novos ares. O  jogador já faz as malas rumo ao futebol da Turquia, onde defenderá o Antalyaspor, time de Samuel Eto'o e que tentou contratar Ronaldinho antes do mesmo assinar com o Fluminense.

Em contato com a reportagem, o advogado que cuidou da rescisão de Guilherme com o Atlético, Diogo Souza, não entrou em detalhes da reunião com o diretor Eduardo Maluf e o presidente Daniel Nepomuceno. Apenas disse que o acordo foi bom para o clube e para o seu cliente.

"O Guilherme procurou o Atlético assim que aconteceu o interesse do exterior, as coisas evoluíram e por isso houve uma rescisão amigável. Ficou bom para os dois lados", disse o advogado. 

O Atlético economizará em salários e deverá ter uma compensação financeira para liberar o jogador. Porém, de acordo com Souza, esta é uma informação confidencial, acordada entre as partes. O advogado não confirma tal possibilidade.

Desde o final da Copa Libertadores deste ano, Guilherme poderia deixar o Atlético para o exterior de imediato, sem pagamento de multa ao clube mineiro. O vínculo rescindido iria até dezembro e foi assinado no dia 24 de março, um dia antes do primeiro contrato acabar.