Em um jogo de muita marcação e pouca criatividade, o Atlético empatou em 0 a 0 com o Internacional, em Novo Hamburgo, neste domingo. O goleiro Victor foi o melhor nome pelo lado do Galo, fazendo defesas espetaculares. O estreante Fernandinho foi expulso ainda no primeiro tempo, após dar uma cotovelada em Jorge Henrique. Com o resultado, o Alvinegro chega aos 16 pontos e fica na 14ª colocação. O Colorado é oitavo com 22 pontos.

No meio de semana, no Rio de Janeiro, o Atlético encara o Botafogo, na quinta-feira. Já o Inter, no mesmo dia, recebe o Salgueiro, no Estádio do Vale.

Pelo Brasileirão, os mineiros enfrentam, no Independência, a Portuguesa no próximo domingo, às 16h. Os gaúchos, às 18h30, em Novo Hamburgo, recebem o Goiás.

O JOGO

O Inter aproveitou o fator casa, a torcida empolgada e o talento de seus homens de frente para pressionar. Nos minutos iniciais, Scocco, Alex, D'Alessandro e Leandro Damião incomodavam a zaga atleticana e tentavam levar perigo ao gol de Victor. Do outro lado, o Galo, mais recuado, busca o ataque na velocidade de Luan e Fernandinho, que fazia sua estreia, além do talento de Ronaldinho Gaúcho. O contra-ataque e as bolas paradas eram as arma que o time comandado pelo técnico Cuca adotava.

Aos 18 minutos, Ronaldinho Gaúcho, em falta cobrada em direção a área, levou perigo ao gol defendido por Muriel. O camisa 10 bateu cruzado, buscando um desvio no meio do caminho, mas Jô não conseguiu alcançar a bola. Sem Diego Tardelli, se recuperando de uma lesão, o Galo apresentava dificuldades de criar jogadas ofensivas. Fernandinho, ainda em adaptação, ainda tentava entender o funcionamento do esquema tático alvinegro.

O Inter que era só pressão diminuiu seu ímpeto ofensivo. Se dentro de campo o ritmo do Colorado caiu, o mesmo aconteceu nas arquibancadas. Bom para o Galo que igualou as ações de ataque e ficava mais tempo com a posse de bola, apesar de pouco criar.

O jogo seguia truncado, mas o Atlético criou a melhor chance do confronto. Após escanteio, Muriel socou a bola para fora da área, Luan devolveu a bola para a marca do pênalti e Leonardo Silva cabeceou, já com o goleiro batido, e por pouco não tirou o zero do placar.

E a estreia de Fernandinho foi interrompiada aos 36 minutos. Com o Alvinegro melhor na partida, o atacante deu uma cotovelada no rosto de Jorge Henrique, com quem já tinha estranhado anteriormente, e foi expulso pelo juiz do duelo. Aos 46, Victor fez uma grande defesa. Scocco se livrou da marcação e bateu firme, o goleiro alvinegro fechou o ângulo e evitou o tento colorado.

ETAPA FINAL

Com um jogador a menos, o Galo viu o adversário crescer. Em menos de três minutos, o Internacional criou duas boas oportunidades de gol, mas faltou caprichar nas finalizações para tirar o zero do marcador. Ronaldinho Gaúcho seguia como a melhor opção ofensiva do Atlético, mas via os coadjuvantes ao seu lado dispersos. Luan errava muitos passes, apesar de demonstrar a rotineira disposição. Jô, discreto, estava perdido no meio da marcação.

O Inter seguia a pressão, mas sem efetividade. Parando na barreira imposta pelo técnico Cuca, o Colorado não conseguia encaixar o último passe ou acertar a finalização para fazer a torcida explodir no Estádio do Vale. Aos 15 minutos, Leandro Damião foi lançado nas costas da defesa, o centroavante finalizou por cobertura e a bola caprichosamente bateu no travessão.

Aos 16, o Galo conseguiu levar perigo à meta de Muriel. Ronaldinho Gaúcho ajeitou a bola e Luan finalizou de fora da área, com a bola passando rente ao gol. O jogo, que deu a impressão de ficar mais aberto, voltou a ser truncado e com a marcação levando a melhor que a armação.

Aos 28 minutos, Victor fez juz ao título de santo, que lhe é conferido pelos torcedores do Atlético. Fabrício cruzou rasteiro para a pequena área e Leandro Damião desviou no primeiro pau. O goleiro alvinegro fez uma defesa espetacular e impediu o gol da equipe rival.

Ronaldinho, na bola parada, ainda tentou tirar o zero do marcador. O craque cobrou falta com perfeição, mas Muriel se esticou todo para fazer uma bela defesa.  Aos 48, Réver ainda salvou em cima da linha um cabeceio de Ronaldo Alves e o placar ficou em branco.