Um dos principais jogadores do time do técnico Cuca, o atacante Diego Tardelli, que completou 28 anos na última sexta-feira (10), não vê a hora de entrar em campo neste domingo, para o reencontro com o maior rival do Atlético. O camisa 9 guarda boas lembranças da última vez em que enfrentou o Cruzeiro.

Em 12 de fevereiro de 2011, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, ele obrigou o goleiro Fábio a buscar a bola no fundo da rede três vezes, na goleada por 4 a 3 sobre a Raposa. Neto Berola completou o placar, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Quatro jogos depois, Tardelli encerrou seu primeiro ciclo na Cidade do Galo.

Depois de defender o Atlético de 2009 ao início de 2011, o atacante foi negociado com o futebol russo. Na despedida, jurou amor ao Galo e prometeu voltar. Não foi bem no Anzhi Makhachkala e acabou negociado com o Al-Gharafa, do Qatar, onde disputou 29 jogos e fez 15 gols, chamando a atenção do xeque, que custou a liberá-lo.

NOVO CICLO

A promessa de retorno ao Atlético não era papo de jogador. No dia 7 de fevereiro deste ano, o casamento foi retomado. Tardelli pediu tempo para recuperar a condição física, discurso de todo atleta que retorna do exterior.

Mas o atacante surpreendeu. Estreou contra o São Paulo, na primeira partida do Galo na Libertadores, e não decepcionou. Depois, não teve dificuldades para se transformar em um dos destaques do time. Já fez oito gols, o último na goleada sobre o São Paulo, quarta-feira, que garantiu a vaga nas quartas de final da Libertadores.