A Justiça do Distrito Federal autorizou o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado no julgamento do mensalão, a viajar para Goiânia e São Paulo. Delúbio cumpre sua pena em prisão domiciliar.

A decisão foi tomada ontem, na vara de Execução das Penas e Medidas Alternativas do Distrito Federal, pelo juiz Nelson Ferreira Junior. No despacho o juiz afirma que Delúbio terá que se apresentar à autoridade policial no período da viagem e que deverá juntar aos autos os documentos que comprovem que esteve nas atividades programadas. O ex-tesoureiro do PT justificou o pedido de viagem alegando necessidade de trabalho. Delúbio exerce a função de assessor da Direção Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Com a autorização concedida pela Justiça, Delúbio poderá ficar fora de Brasília entre os dias 24 e 29 de novembro e de 01 a 18 de dezembro.

O juiz destaca também que não serão autorizados novos pedidos de viagem a trabalho e disse que a "prisão domiciliar já constitui verdadeiro abrandamento".

O mesmo juiz havia autorizado o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu a viajar para São Paulo para cuidar de assuntos administrativos de seu escritório, mas hoje o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, no entanto, suspendeu a autorização.