O técnico Diego Aguirre deve estar dormindo tranquilamente. Afinal, as possíveis saídas de jogadores são evitadas ao máximo pela diretoria do Atlético. Mesmo que propostas milionárias tenham chegado para os atletas mais valorizados do clube (Jemerson e Lucas Pratto), o comandante sabe que o presidente Daniel Nepomuceno fará de tudo para segurá-los até o fim da Copa Libertadores.

Diante do forte assédio europeu ao zagueiro e ao atacante, Aguirre disse que entende a necessidade de venda dos clubes, para se manterem dentro do orçamento traçado. Além disso, considera que o Galo saberia se reforçar diante de baixas tão importantes.

"Eu não estou pensando em situações que poderiam acontecer. Penso no dia de hoje. Lucas Pratto e Jemerson estão conosco e estão trabalhando muito bem. Eu entenderia uma situação de vender algum jogador, seria normal. Os clubes precisam vender quando chegam boas propostas. São jogadores fundamentais, espetaculares. Mas não vai ser a primeira vez que perderíamos um jogador para chegar outro. Estamos trabalhando possíveis nomes e situações para o futuro", declarou o treinador.

Se Lucas Pratto e Jemerson podem sair, outros acabaram de chegar ao clube. No caso do trio Erazo, Hyuri e Cazares, o técnico uruguaio foi só elogios. A começar pelo jovem meia-atacante do Equador.

"Estou surpreendido (com Cazares). Acho que foi uma excelente contratação. Os reforços que o Atlético trouxe são muitos bons. Erazo e Hyuri também têm alto nível. O Cazares está mostrando muita força, alta qualidade técnica. Vamos ver na hora dos jogos se vai começar ou ficar no banco. O importante é que ele esteja à disposição, seja para começar ou entrar no segundo tempo. O importante é que ele está feliz aqui no Atlético", completou Aguirre.