O volante Pierre finalmente cunhou a próxima etapa na carreira. Ele não é mais jogador do Atlético. Honrado pelos serviços prestados em cinco temporadas (duas incompletas - 2011 e 2015) pelo Galo, o jogador acertou a rescisão de contrato e vai defender o Fluminense até o final de 2016. 
 
Aos 33 anos, o "cão de guarda" deixa para trás o clube mais importante da carreira. Por isso, se despediu com a cabeça erguida. Cumprimentou cada jornalista na sala de imprensa e, por fim, leu uma carta escrita de próprio punho, cheia de agradecimentos principalmente para a Massa alvinegra. Ou melhor, a torcida do "Eu acredito"
 
Confira, na íntegra, a mensagem do volante:
 
"À mais apaixonada, à mais vibrante e à que me acolheu. À torcida do "Eu acredito". É com lágrimas nos olhos que venho me despedir. E junto com a minha despedida, gostaria de agradecer primeiramente ao Deus Pai, todo poderoso,  por me conceder a oportunidade de vestir a camisa do Atlético e viver as minhas maiores alegrias. Alegrias essas que vieram com muito sacrifício, com muita luta e reviravoltas. E, enfim, com muitos títulos. Saio daqui com um filme na minha cabeça. Desde à minha chegada em 2011, quando heroicamente conseguimos tirar o Atlético do rebaixamento. E logo em seguida vieram grandes conquistas. Como Mineiro, Libertadores, Recopa e Copa do Brasil. Mas como diz a palavra de Deus, muitos são os planos do homem. Mas o que prevalece é a proximidade de Deus. E junto com a vontade, chegou o dia de um novo desafio. De uma nova etapa na minha vida. Chegou o dia da minha partida. Chegou o dia da minha despedida. Saio daqui por onde cheguei, pela porta da frente. E deixo um legado de coisas boas. De bom profissional. De amizades verdadeiras, de caráter, enfim, obrigado Clube Atlético Mineiro. Obrigado Kalil por, junto com Cuca, acreditado no meu trabalho. Obrigado grupo de atletas. Deixo grandes irmãos. Obrigado funcionários, obrigado diretoria, obrigado comissão técnica e, por fim, torcida do "eu acredito". Obrigado pelo carinho, paciência, e um grande abraço do eterno pitbull". 
 
Com a camisa do Galo, Pierre disputou 171 jogos e não marcou nenhum gol. Porém, o jogador foi um grande guerreiro dentro de campo e caiu nas graças da torcida por conta da sua raça e desarmes. O volante conquistou cinco títulos no clube: Os Campeonatos Mineiros de 2012 e 2013, a Libertadores de 2013, a Recopa Sul-americana em 2014 e a Copa do Brasil, também no ano passado.