Depois da classificação emocionante às quartas-de-final da Copa do Brasil, com virada de 2 a 1 sobre o Santos, o Galo volta a enfrentar o Peixe, neste domingo, às 19h, com dois objetivos. O primeiro, claro, é marcar os três pontos, o que asseguraria a vice-liderança isolada do Brasileirão a uma rodada da parada do campeonato para a Copa América. 

O segundo é quebrar um tabu: o time mineiro não bate o Santos na Vila Belmiro há nada menos do que dez anos, sendo que nos cinco últimos confrontos o alvinegro praiano triunfou.  O último gostinho de uma vitória atleticana nos domínios santistas, com placar de 3 a 2, foi sentido em 21 de junho de 2009, 

Para os atleticanos, contudo, a missão não parece tão desafiadora, já que encerrar escritas negativas tem sido comum ao time nesta temporada. Foram os casos da vitória sobre o Vasco em São Januário, na segunda rodada do Brasileirão - um resultado que não acontecia havia 17 anos -, e da virada de 2 a 1 sobre o Ceará, no início de maio, feito que não era obtido pelos alvinegros mineiros no Nordeste desde 2006.

Para bater o "mordido" Santos, cujo técnico, Jorge Sampaoli, já sofre pressão pela ausência de resultados mais contundentes na temporada, o Atlético deve repetir a equipe que venceu o mesmo oponente no meio da semana. É quase certo, portanto, que Ricardo Oliveira, mesmo em fase questionada pela torcida, volte a comandar o ataque, deixando Alerrandro no banco.

O meia Elias e o atacante Luan queixaram-se de dores musculares após o jogo de quinta-feira, mas treinaram normalmente no CT do Palmeiras, na manhã de sábado, no fechamento dos preparativos para pegar e Peixe. Victor, no gol, terá à sua frente, na zaga, Réver e Igor Rabello. Mais uma vez, Fábio Santos e Patric serão os laterais e Zé Welison forma a dupla de volantes com Elias. Os eficientes estrangeiros Cazares e Chará também estão confimados.

Vale destacar, por fim, que o técnico Rodrigo Santana, que sente-se em casa em Santos, onde nasceu e tem muitos familiares, poderá, com uma eventual vitória nos domínios do adversário, dar mais um importante passo rumo à confirmação de seu nome como técnico oficial do Galo na temporada.  

Santos

No Santos, que com uma vitória sobre o Galo é que se tornaria vice-líder isolado do Brasileirão, Sampaoli deve promover mudanças, que podem começar pelo sistema tático, com o Peixe abandonando o 3-5-2 e voltando ao 4-4-2. Se isso acontecer, o meia Jean Mota entra na vaga do zagueiro Lucas Veríssimo.

Na lateral esquerda, Jorge pode ser poupado com Felipe Jonatan entrando no time santista. No setor ofensivo, o uruguaio Carlos Sánchez e o venezuelano Soteldo brigam por uma vaga, e Uribe e Eduardo Sasha disputam a condição de comandante do ataque.

A FICHA DO JOGO

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo (Jean Mota), Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge (Felipe Jonatan); Diego Pituca, Jean Lucas e Carlos Sánchez (Soteldo); Marinho e Uribe (Eduardo Sasha). Técnico: Jorge Sampaoli

ATLÉTICO
Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison e Elias. Luan, Cazares e Chará; Ricardo Oliveira. Técnico: Rodrigo Santana

MOTIVO: 8ª rodada do campeonato brasileiro 
LOCAL: Vila Belmiro
HORÁRIO: 19h 
ARBITRAGEM: Dewson Freitas (PA), auxiliado por Eduardo Gonçalves (MS) e Hélcio Araújo (PA)
VAR: Rafael Traci (SC)
TRANSMISSÃO: Premiere