Faltando agora três rodadas para o fim do Brasileirão e de novo com um placar magro, o Atlético deu passo importante para garantir vaga na Libertadores da América de 2019, na noite deste sábado, ao vencer o Bahia por 1 a 0, no Independência. 

Com o resultado, obtido com um jogador a menos na maior parte do segundo tempo, o Galo chegou aos 53 pontos e manteve vantagem de três sobre o Atlético-PR, concorrente direto na briga pela sexta posição da tabela - e que havia acabado de derrotar o Vitória, no Barradão, por 2 a 1, chegando aos 50. Foi também a segunda vitória de Levir Culpi, e em sequência, em sua quinta passagem pela equipe mineira.   

O Galo teve amplo domínio da partida no primeiro tempo, tocando bem a bola e procurando envolver o adversário, mas falhou no arremate das jogadas. Já o Bahia, embora recuado, chegou algumas vezes ao ataque, ora pela esquerda, com o ex-cruzeirense Élber e o atacante Edigar Junio, ora pela direita, com o garoto Ramires. Victor, porém, teve trabalho, de fato, uma só vez, em chute do lateral Paulinho.

Bom retrato do que ocorria no Independência foi o fato de que, nos primeiros 25 minutos de bola rolando, o Atlético teve seis finalizações, quase uma a cada quatro minutos. Ricardo Oliveira perdeu duas chances, chutando em cima do goleiro Douglas, e o destaque foi Cazares, que por pouco não abriu o marcador em duas belas cobranças de falta.

No início da segunda etapa, o equatoriano finalmente chegou ao objetivo com um golaço, só que em lance de bola rolando. O meia recebeu passe açucarado de Chará, ao invadir a área, ajeitou-a e bateu firme, no ângulo de Douglas: 1 a 0. 

Logo em seguida, Fabio Santos, que já tinha amarelo, recebeu a segunda advertência, por uma entrada de sola em Élber - mesmo jogador em que fez a falta do primeiro cartão - e foi expulso. Levir sacou Ricardo Oliveira, que completou seis jogos sem balançar as redes, e reforçou a defesa com Gabriel.

Em resposta, o técnico do Bahia, Enderson Moreira, tirou o volante Nilton e acionou Vinicius, para tentar aproveitar a vantagem numérica e manter um tabu: o time de Salvador não perdia do Galo havia cinco anos. 

Como esperado, os mineiros recuaram e os baianos buscaram impor-se, botando pressão nos donos da casa. O Galo passou a explorar os contragolpes em velocidade, principalmente com Chará, Luan, depois substituído por Galdezani, e Cazares. Aos 36, Victor fez a defesa do jogo, em caçada de Edigar Junior, e garantiu o placar.  O Galo agora pega o Internacional, na quarta-feira, em Porto Alegre.  


   
Ficha Técnica:

Atlético: Victor; Patric, Léo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias e Cazares (Terans); Chará, Luan (Galdezani) e Ricardo Oliveira (Gabriel). Técnico: Levir Culpi.

Bahia: Douglas; Bruno, Tiago, Jackson (Allione), Paulinho; Gregore, Nilton (Vinicius), Flávio, Ramires (Gilberto), Élber e Edigar Junio. Técnico: Enderson Moreira.

Gols: Cazares, aos 6min do 2º tempo.

Cartões amarelos: Nilto, Vinicius, Élber; Adilson, Elias.

Cartão vermelho: Fabio Santos. 


Arbitragem: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, auxiliado por Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo, todos de São Paulo.

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte, 21h.

Renda: R$ 112.493,00
Público:Não informado.