Você já deve ter ouvido falar na “Lei do Ex”, aquela tão comum no futebol quando um jogador faz gol contra o seu ex clube. O meia Vinícius, do Atlético, tem a oportunidade de fazer valer a regra nos três próximos jogos do Galo no Campeonato Brasileiro – diante do Fluminense, Athletico-PR e Bahia.

Contra os seus três últimos clubes na Série A, Vinicius poderá transformar a “Lei do Ex” em “Lei DiVina” e ajudar o Atletico a se manter no G4 do Brasileirão. O Galo é o quarto colocado com 24 pontos – oito a menos que o líder Santos. 

Com quatro gols nas últimas seis partidas, Vina conquistou a titularidade e a confiança de Rodrigo Santana no Atlético. “Estou feliz por essa minha fase de artilheiro. Quero seguir ajudando, vamos buscar coisas grandes esse ano ainda", comentou o jogador”, comentou Vinicius após a vitória sobre o Cruzeiro por 2 a 0, no último domingo, no Independência.

Fluminense

O próximo desafio do Atlético no Brasileirão será o Tricolor das Laranjeiras, neste sábado (10), no Independência. Vina jogou no time carioca em 2015 e ganhou destaque no primeiro semestre daquele ano, mas uma lesão no quinto metatarso do pé esquerdo atrapalhou a sequência do jogador com a camisa do Flu. 

Ao todo, foram quatro gols em 39 partidas e nenhum título conquistado.

Atlhetico-PR

O Galo enfrentará o Athletico-PR no dia 17, na Arena da Baixada,  pela 15ª rodada do Brasileiro. Vinícius chegou ao clube de coração em 2016, mas a passagem pelo time paranaense foi conturbada. 

Vina não aceitou uma transferência para o Goiás em junho daquele ano, e foi emprestado ao Náutico. O atleta retornou ao Atlhetico-PR no início de 2017, mas entrou novamente em atrito com a diretoria do clube. Sem clima, o curitibano ficou cinco meses sem jogar antes de acertar a sua transferência para o Bahia, em maio. 

Pelo Furacão, o armador marcou sete gols em 34 partidas e conquistou o Campeonato Paranaense de 2016. 

Bahia

Para fazer valer a “Lei DiVina”, o Tricolor de Aço será o adversário do Galo no dia 25, no Independência, pela 16ª rodada. 

Apesar de altos e baixos em 2017, a passagem do curitibano pelo time baiano pode ser considerada positiva. No ano passado, o armador reencontrou o bom futebol, sendo peça importante na Copa do Nordeste e na conquista do Campeonato Baiano. 

Pelo Tricolor, o meia fez 16 gols em 87 jogos.