O atacante argentino Lucas Pratto, contratado pelo Atlético, tinha propostas mais vantajosas financeiramente de outros clubes e revela quais foram os motivos que o fizeram optar pelo Galo. Segundo ele, uma reunião cara a cara com o presidente Daniel Nepomuceno e com o diretor de futebol Eduardo Maluf decidiu a vinda para o Atlético.
 
“O presidente e o diretor vieram à Argentina, sentaram comigo cara a cara e disseram que queriam me levar. Creio que é importante para mim, mais até que o lado econômico e esportivo, sempre priorizo a honestidade e que as coisas sejam feitas cara a cara. Isso foi o que me impulsionou a dar prioridade ao clube”, disse Lucas Pratto em entrevista à Rádio Vélez.
 
O avante atleticano revela ainda que recebeu uma ligação do técnico argentino Juan Antonio Pizzi, que comanda o time mexicano do León, mas Pratto já estava apalavrado com o Galo e preferiu honrar o combinado. “Tive outros interesses de clubes brasileiros. O Juan Antonio Pizzi também conversou comigo para jogar no León. Mas dei prioridade ao Atlético, porque foi o primeiro a vir aqui e conversar comigo para levar. Para mim, a palavra vale e isso é importante”, afirmou.
 
Lucas Pratto custou aos cofres atleticanos cerca de R$ 13,5 milhões, dinheiro obtido com a ajuda de investidores. O jogador tem 26 anos e logo após ser anunciado como reforço do Galo foi eleito o melhor jogador em atividade no futebol argentino, ficando ainda mais valorizado.