Não é todo ano que o Atlético encerra a 29ª rodada do Campeonato Brasileiro com chances matemáticas de título na competição mais importante do país. Com a vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, no sábado (18), no Independência, o time comandado por Levir Culpi chegou aos 50 pontos e se consolidou como um dos favoritos para encerrar a competição no G-4.

Faltando apenas nove jogos para o fim do campeonato, o Galo alcançou sua segunda maior pontuação na 29ª rodada, desde 2003. Em 2012, sob o comando de Cuca, o time somou 56 pontos. Naquele ano, o Atlético terminou o Brasileiro com 72 e foi o vice-campeão.

Na terça-feira (21), às 21h50, o time enfrenta o Bahia na Arena Fonte Nova, na capital baiana. O elenco se reapresenta nestsa segunda-feira (20) à tarde na Cidade do Galo e no início da noite embarca para Salvador.

Pensando em se firmar entre os quatro melhores e garantir uma vaga na Libertadores do ano que vem, os jogadores do Atlético sabem que é preciso ir bem também fora de casa. “Temos que procurar vencer em casa e pontuar fora. Agora, não podemos pensar em outra coisa que não seja pontuar em Salvador, porque nosso objetivo é grande”, disse o goleiro Victor.

O meia Guilherme, que vive um bom momento com a camisa atleticana, não esconde que ainda acredita na possibilidade de título e garante que está secando a Raposa. “Todo mundo está secando o Cruzeiro. Acima de tudo, antes de secar, a gente tem que fazer bem o nosso papel, pontuar o máximo possível e ver o que acontece lá na frente”, comentou o camisa 17 alvinegro.

Após derrotarem a Chapecoense, vários jogadores atleticanos reclamaram de cansaço e desgaste físico devido à pesada sequência que o time vem enfrentando. O goleiro Victor valorizou o triunfo e parabenizou o grupo.
“Estão todos de parabéns pelo espírito de superação e pela garra. Estou muito feliz pela vitória, porque a equipe acusou um pouco o cansaço devido ao jogo contra o Corinthians (pela Copa do Brasil)”, disse o camisa 1.

Visando recuperar os atletas, pensando na sequência do Brasileiro e também nas semifinais Copa do Brasil, que começa a ser decidida no próximo dia 29, contra o Flamengo, o treinador atleticano poderá usar peças diferentes contra o desesperado Bahia.
Futuro de Jô

O presidente do Atlético, Alexandre Kalil, deve definir hoje o futuro do atacante Jô. O atleta, que se ausentou nos treinos dos últimos dias 10 e 11, já teve uma conversa com Eduardo Maluf, diretor de futebol, e com o técnico Levir Culpi.

Afastado desde então, Jô aguarda a palavra final, que será do presidente. “Vou resolver segunda-feira (hoje). Vou marcar uma reunião. Se não tiver mais nada importante para fazer, vou resolver”, disse Kalil.