Com três reforços no carrinho de compras, o Atlético ainda não saiu do mercado da bola. No Rio de Janeiro, o Galo ainda tenta mais duas aquisições: o volante Jean, do Fluminense, e o meia-atacante Nenê, do Vasco. Entretanto, os dois produtos estão nas prateleiras mais altas. Para alcançá-los, é preciso vencer as muitas barreiras criadas pelos clubes cariocas.

O Galo é o terceiro interessado em Jean. Depois de Palmeiras e Cruzeiro desistirem do atleta, o alvinegro tenta uma aproximação. O problema é que o Flu não quer saber de dinheiro: a melhor maneira de negociar é na base do escambo.

Como detém somente 10% dos direitos econômicos jogador, o Tricolor das Laranjeiras ficaria com uma “mixaria” caso a transferência fosse concluída. O Verdão, por exemplo, ofereceu R$ 4,5 milhões, dos quais R$ 450 mil ficaram nos cofres. O jeito é oferecer jogadores em troca.

Dono de 75% dos direitos de Jean, o presidente da Unimed Rio, Celso Barros, pressiona e bate de frente com a diretora do Fluminense para que o jogador seja liberado. “Barrar as negociações é algo indecente. Quando o atleta veio para o Fluminense, o clube não gastou um tostão. Os direitos federativos são do clube, mas há de se respeitar o direitos econômicos. Já temos, em cobrança judicial, R$ 21 milhões em dívidas do Fluminense à Unimed Participações”, revelou Barros ao Hoje em Dia.

No caso de Nenê, o Atlético conta com a vontade do empresário do atleta de vê-lo disputar a Primeira Divisão do Brasileiro e, de quebra, a Libertadores. Mas o Vasco não quer se desfazer de seu principal destaque.

O atacante de 34 anos tem mais um ano de contrato. O Galo chegou a oferecer quatro atletas por empréstimo ao cruzmaltino, mas a proposta foi recusada. Vendo a vontade do alvinegro aumentar, o presidente Eurico Miranda já disse que os direitos econômicos são superiores aos R$ 3 milhões oferecidos pelo clube mineiro.

Rafael Moura

Rafael Moura já está com um pé no Atlético. O outro, porém, se recupera de uma cirurgia, feita em novembro do ano passado. Por isso, o atacante precisará concluir o tratamento antes de fazer exames e assinar por dois anos com o clube que o revelou.