Uma semana se passou após a notícia triste e surpreendente que chegou da Cidade do Galo. Adilson, aos 32 anos, se despediu de maneira precoce do futebol por causa de problemas cardíacos. 

Momento complicado, mas Adilson vem dando mostras de que a vida continua e que ele ainda pode ser muito útil ao Atlético. Contra o Cruzeiro, na última quarta-feira (17), o gaúcho de Bom Princípio chegou ao Independência pela primeira vez como um membro da comissão técnica do Atlético. 

Adilson tem se envolvido na nova função e tem sido uma importante ponte entre a comissão técnica e jogadores do Atlético. 

“É muito bom porque ele tem o mapa todinho do vestiário, até a forma de falar com o jogador. É um cara muito agregador. Tem uma visão muito grande, ainda de dentro de campo. Ainda pensa como jogador e isso facilita e nos ajuda muito. E pra ele está sendo um novo mundo. Ele está entendendo a forma que a gente pensa o treino”, comentou o técnico Rodrigo Santana. 

comissão técnica galo

O treinador atleticano também destacou a felicidade de Adilson, que continua motivado em aprender e também passar instruções. “Ele está vendo que existe todo um estudo em cima daquilo que a gente precisa aperfeiçoar dentro da nossa equipe. Então ele está muito feliz. Está entendendo como a comissão técnica pensa”, completou Rodrigo Santana. 

Ao contrário de uma semana atrás, a notícia desta sexta-feira é feliz. O futebol continua para Adilson, mesmo fora das quatro linhas.

Homenagem

Antes do jogo contra o Fortaleza, neste domingo (21), às 16h, pelo Campeonato Brasileiro, Adilson receberá uma homenagem do clube. O auxiilar técnico dará o pontape inicial para a partida e os atletas jogarão com o nome de Adilson na camisa.