Os presidentes Modesto Roma Jr. e Daniel Nepomuceno terão que colocar à prova a máxima "amigos, amigos, negócios à parte". Reponsável por revelar o atacante André ao mundo, o Santos quer receber uma quantia pela negociação que levou o jogador do Galo ao Corinthians. A informação foi divulgada pelo site do canal ESPN Brasil e, segundo apurou a reportagem, a taxa que o Peixe cobra poderia chegar a R$ 375 mil, uma vez que o clube da Vila Belmiro detinha 25% dos direitos econômicos do jogador.

O Atlético defende a tese de que a saída de André não envolveu taxa de transferência e, caso consiga demonstrar isso para os santistas, não precisará repassar nenhum valor. O clube mineiro aceitou quebrar o contrato do "Bebezão" antes do término firmado (30 de junho), depois de ser convencido pelo Corinthians, o qual já havia assinado pré-contrato com o jogador. O Santos, entretanto, acredita que houve uma compensação financeira para o Timão antecipar a chegada do centroavante.

O Corinthians teria pago ao Galo cerca de R$ 1,5 milhão, valor este inserido na negociação do meia-atacante Giovanni Augusto, que teve 60% dos direitos econômicos comercializados por R$ 15 milhões.

"Tem conversa a respeito entre as presidências dos clubes. Mas estamos aguardando uma conversa entre os presidentes para saber a resolução. Temos 25% do André. O Santos quer a participação daquilo que foi negociado. Se for de graça, nós temos que estipular um valor sobre isso. Porque 25% de nada é 0. Mas a gente acha que o Santos tem direito a participar dessa transação. Nós temos o nosso ponto de vista, o Atlético tem outro e vamos chegar em um consenso. Isso será resolvido em uma situação tranquila", afirmou o diretor-executivo do Santos, Dagoberto do Santos, ao Hoje em Dia.