Após duas vitórias nos Estados Unidos, o técnico Diego Aguirre conheceu o sabor da derrota no comando do Atlético. Viu a equipe perder de 2 a 0 para o Flamengo na noite desta quarta-feira (27), no Mineirão, pela Primeira Liga. Entretanto, em um torneio de caráter amistoso, o uruguaio considerou a derrota como um fator para por o time com os pés no chão. Entretanto, ter tranquilidade e acreditar no trabalho será essencial para o Galo tentar a recuperação diante do Uberlândia.

"Não sei qual grande evolução, nos teremos que tentar fazer um bom jogo e ter tranquilidade, calma e confiança. Obviamente, vamos fazer esse jogo domingo tentando rapiudamente uma vitória, para continuar neste caminho que temos em nossa mente", afirmou.

Apesar de ver fatores a melhorar, Aguirre considera que a derrota tem um peso menor pelo contexto. Ainda traçou uma perspectiva mais negativa para argumentar a ideia anterior. Para ele, se a derrota fosse na estreia da Libertadores, "seria um desastre".

"Essa derrota tem que fazermos olhar e aprender a trabalhar muito. Porque, imagina se isso acontece no primeiro jogo da Libertadores? Seria um desastre", completou.

Confira os principais trechos da entrevista do técnico.

Consequência de derrota
Ás vezes, as derrotas vem no momento certo. Estamos perto de coisas importantes que vem pela frente. Temos que aprender que no futebol tem que trabalhar muito e devemos dar tudo em cada jogo. Talvez seja bom que aconteça (a derrota) agora.

Digestão do tropeço
"Foi isso que falei para os jogadores no vestiário. Não devemos acreditar que éramos fenômenos, tão bons assim na semana passada e nem que somos ruins agora. Essa derrota tem que fazermos olhar e aprender a trabalhar muito. Porque, imagina se isso acontece no primeiro jogo da Libertadores? Seria um desastre. Nem sempre vamos ganhar e esse tipo de derrota nos faz pensar. Temos que demonstrar no campo, jogo a jogo, que o Galo é o melhor time".

Galo desfalcado
"Seria fácil para mim dar essa desculpa, mas hoje poderíamos ter ganhado o jogo. Poderia falar que não tínhamos velocidade e nem opções para jogar por fora. Mas prefiro não dar desculpas. Foi uma derrota e vamos trabalhar para melhorar na frente. Tomara que possa contar com todos jogadores, mas isso não acontecerá até a próxima semana".

Faltou opção nas pontas
"É verdade que não tivemos intensidade por fora por conta das características dos jogadores. o Giovanni foi bem mas não jogou na sua posição. Patric tentou e fez um bom jogo, mas não tivemos muita profundidade. Faltou mais trabalhar a bola no campo rival. o Flamengo fez um jogo inteligente, jogou bem, esperou e aproveitou as situações. Pelo que aconteceu na segunda etapa, mereceu o resultado".

Jesiel como substituto de Jemerson e escolha por Tiago
"Jesiel é um jovem com muito futuro e provavelmente daremos uma oportunidade. Não posso falar muito dele porque gosto de observar nos jogos. O Tiago jogou no ano passado e fez um bom jogo, mostrou personalidade e coisas boas e perfeitamente pode fazer parte do time titular".

Utilização de Patric
"Patric é lateral, mas as circunstâncias, as opções eram limitadas. Patric, para fazer um jogo mais defensivo e de contra-ataque, é uma boa opção também. Sua posição é lateral, mas o jogo de hoje pedia o começo com o Patric".

Evolução para domingo
"Não sei qual grande evolução, nos teremos que tentar fazer um bom jogo e ter tranquilidade, calma e confiança. Obviamente, vamos fazer esse jogo domingo tentando rapidamente uma vitória, para continuar neste caminho que temos em nossa mente".