Meia titular do Atlético. Vinícius conquistou de vez essa condição dentro do Galo nas duas partidas contra Botafogo, válidas pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na ocasião, Vina marcou gols tanto no Rio de Janeiro quanto em Belo Horizonte, sendo decisivo para a classificação do alvinegro para a próxima fase da competição.

Agora, o foco do meia está voltado para a partida contra o Colón, pela mesma Sul-Americana. Desta vez, o duelo contra a equipe argentina vale uma vaga na decisão do torneio. Para isso, Vinícius acredita que erros anteriores, como nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, podem servir de aprendizado para o Galo 

“É virar a chavinha agora. É Copa, é campeonato diferente, mata-mata. Nós temos consciência que o primeiro jogo vale muito. Volto a falar que aprendemos com os erros. Sabemos que o primeiro jogo da Copa do Brasil contra o rival, foi o que praticamente classificou eles”, lembrou Vinicius. 

Mesmo com a boa campanha na Copa Sul-Americana, o Atlético entra para o confronto contra o Colón pressionado por causa de cinco derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro. A queda de produção do time coincide com o baixo rendimento de Vinicius nos últimos jogos. O próprio jogador reconheceu a atuação na derrota por 3 a 1 para o Internacional, no último domingo, no Mineirão. 

“No meu modo de ver, foi o meu pior jogo sim. Errei passes que eu não erro, mas eu tenho a consciência de que eu sou o meia. Uma hora ou outra, tenho que tentar um passe diferente, um passe mais difícil, que a probabilidade de errar é maior”, explicou.

Ao contrário do Atlético, o Colón está embalado. A equipe não perde há quatro partidas. Uma das vitórias foi sobre o San Lorenzo, líder do Campeonato Argentino. É um time que, sob seus domínios, vai muito bem. Ganhou agora do líder do campeonato de lá. Que a gente possa montar uma boa estratégia para voltar com um bom resultado de lá, destacou Vinicius. 

*Hugo Lobão sob supervisão de Luciano Dias