Dos 13 jogos que o Atlético realizou nesta temporada – interrompida em março, por conta da pandemia do novo coronavírus –, em 12 deles o time alvinegro contou com a participação de Hyoran; os números colocam o meia-atacante como atleta do atual plantel que mais vezes vestiu a camisa preta e branca em 2020.

Foram dez duelos na condição de titular, dois confrontos saindo do banco de reservas, um gol marcado e duas assistências. O retrospecto aponta cinco vitórias, cinco empates e duas derrotas. O armador só ficou fora do triunfo por 2 a 1 no clássico contra o Cruzeiro: esteve como suplente, mas não chegou a ser acionado.

Apesar da titularidade em grande parte da temporada, incluindo aí a estreia de Jorge Sampaoli, nos 3 a 1 sobre o Villa Nova, Hyoran está ciente de que começará do zero assim que o Galo voltar a entrar em campo em partidas oficiais. Mas promete evoluir muito para consolidar uma vaga entre os 11 principais.

“Fico feliz de ter atuado em quase todos os jogos. Fiquei fora apenas de um. Infelizmente teve a parada (provocada pela pandemia). Quando voltar, espero melhorar os números, fazer mais gols e mais assistências e dar alegrias à Massa alvinegra”, comentou.

Para transformar tais anseios em realidade, Hyoran tem se empenhado ao máximo para ganhar a confiança de Sampaoli. “Ele tem nos cobrado bastante (nos treinos), cobra coisas bem específicas e vem tentando melhorado nossa forma de jogar. Nós entendemos (as cobranças). Ele tem uma forma de jogar diferente dos outros treinadores”, declarou.

Hyoran