Depois de um dia frio e de chuva leve, o sábado (10) começou com sol e calor no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, que recebe neste fim de semana o GP do Brasil de Fórmula 1. O terceiro treino livre deve ser realizado sob esse calor. Mas o treino classificatório deve ter chuva e pista molhada.

A temperatura da pista atingiu 35 graus, com umidade de 58%, o que significou calor em Interlagos nesta manhã, com uma boa dose de nuvens. Nada disso mudou a previsão de chuva para o período da tarde. A sessão que vai definir o grid de largada tem início às 15 horas.

Se a classificação for realizada sem chuva, as equipes terão dificuldade para encontrar o melhor acerto para os seus carros no domingo, em razão da alta expectativa de chuva para a corrida. Há chance de 60% de precipitação, de acordo com a Climatempo.

Ainda sob tempo estável, mecânicos e funcionários precisaram fazer uma incomum fila para entrar no paddock do circuito paulistano, neste sábado. Eles precisaram esperar até as 9 horas para entrar na área do autódromo onde ficam os boxes. O motivo foi uma questão trabalhista.

Diferente do que acontecia no passado, agora os mecânicos que trabalham em cada uma das escuderias precisam bater ponto e trabalhar apenas o que seu sindicato exige, podendo ser penalizados caso extrapolem as horas extras. Ou seja, eles tiveram menos tempo para acertar os últimos detalhes dos carros antes do início do terceiro treino livre.

A corrida do GP brasileiro terá início às 15h10 deste domingo (11), em Interlagos. Trata-se da penúltima etapa do campeonato, que será encerrado em Abu Dabi, no dia 25. O inglês Lewis Hamilton confirmou o título por antecipação na etapa passada. Mas o troféu do Mundial de Construtores, a disputa entre as equipes, ainda está em aberto. E rende polpuda premiação ao vencedor.