Há uma década, o torcedor se despedia do antigo Mineirão, naquele que seria o último confronto realizado no principal palco do futebol mineiro antes da modernização, visando a Copa do Mundo de 2014. E nem mesmo a derrota do Atlético, por 1 a 0, para o Ceará, fez diminuir magia daquele adeus. 

Se Buglê anotou o primeiro tento daquela velha fase do estádio, em setembro de 1965 - o atacante do Atlético defendia a Seleção Mineira em amistoso contra o River Plate -, coube a um jogador do Vozão fechar a conta, em 6 de junho de 2010.

Dentro de campo, Vanderlei Luxemburgo, comandante do Galo, enfrentava a equipe de Paulo César Gusmão. O treinador do Ceará, por muitos anos, foi auxiliar do "profexô". No placar final, inclusive, a cria acabou superando o criador. O duelo, válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, teve o único tento anotado pelo atacante Washington "Orelha", aos 10 minutos da etapa final.

Leia mais:
Fogos da saudade: há 10 anos, 'Velho Mineirão' recebia o último jogo antes da modernização

"Uma lembrança boa daquele jogo contra o Atlético. Me lembro bem até hoje daquelo duelo duro dentro de campo. Eu tinha muitos amigos dentro do Atlético e o Ceará vinha de uma boa sequência no campeonato. O estádio ia parar para as obras. Se eu não me engano, estava um pouco impedido no lance e, se a gente tivesse a tecnologia de hoje (VAR), talvez ele não valesse. Sinto uma emoção muito bacana por ter anotado o gol da vitória e o último do Mineirão", conta o já aposentado Washington ao Hoje em Dia.

"Foi mais uma pitada para ficar para a história e contar para os filhos e netos. Um gol que será sempre marcante, por ter sido o último", acrescenta o carequinha.

Com aquele resultado, o Vozão subia para a vice-liderança da Série A. O Galo, por sua vez, se mantinha na zona de rebaixamento, com apenas cinco pontos anotados em 21 disputados; motivo suficiente para Luxa cuspir marimbondos durante a coletiva de imprensa.

asas