Uma campanha pífia que faz o torcedor atleticano não vislumbrar mais a vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores. Na noite desta quarta-feira (10), no Paraguai, os comandados do técnico Levir Culpi viram o Cerro Porteño virar o jogo, abrir 4 a 1 ainda no primeiro, e garantir a classificação para a sequência da competição. O time mineiro, por sua vez, vê a eliminação ser mascarada apenas pela matemática.

Além do “baile em Assunção”, o Atlético viu o Nacional, vice-líder do Grupo E, bater o Zamora, da Venezuela, chegar aos nove pontos e se distanciar na tabela. Para desbancar os uruguaios, o Galo precisa fazer milagre. Além de derrotá-los, os brasileiros precisam de uma campanha impecável e se apegar à fé; torcer para que o time de Montevidéu perca também para o Cerro e, além de fazer seis pontos nas rodadas que restam, superar o saldo de gols do concorrente direito, é obrigação para o campeão da edição de 2013.

Campanha ruim

Para se ter ideia da péssima campanha feita pelo Atlético na fase de grupos da Libertadores, em quatro jogos disputados, foram três derrotas e uma vitória, esta no sufoco contra o frágil time venezuelano, que segue sem pontuar e com a lanterna da chave firme em maõs.

O próximo desafio de Levir e companhia será na quarta (23), após já ter decidido o Campeonato Mineiro contra o arquirrival Cruzeiro. O duelo contra o Nacional, marcado para às 21h30, será no Mineirão. 

FICHA TÉCNICA
CERRO PORTEÑO-PAR 4 x 1 ATLÉTICO

Gols:

Cerro: Acosta, aos 30 do primeiro tempo
Carrizo, aos 33 do primeiro tempo
Victor Cáceres, aos 35 do primeiro tempo
Larrivey, aos 43 do primeiro tempo
Atlético: Ricardo Oliveira, aos 18 do primeiro tempo

Cartões: Espínola, Aguilar (Cerro); Bolt (Atlético)

CERRO PORTEÑO – Rodrigo Munoz, Juan Escobar, Cáceres, Fernando Amorebieta (Espínila), Marcos Acosta Rojas, Federico Carrizo, Victor Cáceres, Juan Aguilar, Villasanti, Nelson Haedo Valdez, Joaquin Larrivey.
Técnico: Fernando Jubero.

ATLÉTICO – Victor, Guga, Leo Silva, Igor Rabello, Fábio Santos, Adilson, Elias, Cazares (Vinícius), Luan (Chará), Maicon Bolt, Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi.

victor