O museu da CBF, localizado na sede da entidade, no Rio de Janeiro, foi aberto ao público nesta sexta-feira (1º). Entretanto, foi pequena a presença de visitantes durante todo o dia. De acordo com funcionários, isso se deu por causa da pouca divulgação sobre a abertura e pela data escolhida: hoje, dia de semana, há muita gente trabalhando ou estudando. A expectativa é que o local fique cheio a partir deste fim de semana.

Um dos trunfos do museu é a mistura de tecnologia - por meio de audiovisuais, muitos interativos - com a rica história do futebol no País. Para os mais saudosos, em uma das salas do museu é possível ouvir a locução de lances importantes das Copas contados por grandes narradores do rádio e da TV - brasileira e estrangeira.

Há informações sobre os mais de mil jogadores que defenderam o Brasil, desde 1914 até aqui. Outro destaque da mostra é a sala de troféus. É possível ver de perto as réplicas dos cinco títulos mundiais, além de mais de 200 taças recebidas pelas demais competições.

Outra atração são os óculos de realidade virtual, que permitem aos visitantes se sentirem dentro da preparação dos jogadores para um jogo do Brasil. Com a visão de 360º, dá para se sentir participando da preleção, e a expectativa de passar no corredor do estádio para entrar no campo. A gravação das imagens utilizadas nesse ambiente do museu foram feitas em março, durante um amistoso entre Brasil e África do Sul, em homenagem a Nelson Mandela.

Faz falta no local mais espaço à seleção de futebol feminino, que só é lembrada na sala de troféus, mesmo sendo uma das principais equipes do mundo e contar com a atacante Marta, cinco vezes eleita a melhor jogadora pela Fifa.

Sabia que o Brasil já teve te jogar com uma camisa vermelha? Usou-a por imposição no Sul-Americano de 1917, e um modelo desta relíquia está exposto no local, ao lado da primeira camisa amarela (que inspirou o apelido de Canarinho), usada a partir de 1954, e de todos os principais uniformes do Brasil.

A Copa do Mundo de 2014 ainda não é retratada no museu. No entanto, de acordo com a direção, a partir de setembro, a seleção que disputou o Mundial no Brasil estará lá. As representações mais recentes são da conquista da Copa das Confederações de 2013 e de amistosos realizados em preparação para a Copa do Mundo.

O museu fica aberto todos os dias de 9h às 17h (com exceção para os feriados de 25/12 e 01/01). Os ingressos custam R$ 22 para o público geral e R$ 12 para idosos e estudantes. Crianças menores de 7 anos e professores da rede pública não pagam. Há promoções para grupos grandes de pessoas. O endereço é Avenida Luis Carlos Prestes 130, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.