O argentino Diego Armando Maradona criticou na segunda-feira o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o francês Michel Platini, candidato a suceder o suíço na entidade que comanda o futebol, ao afirmar que Blatter "ensinou Platini a roubar".

"Estou fora de tudo isto porque um senhor chamado Blatter me fechou todas as portas", declarou o ídolo argentino em um programa do canal de TV napolitano Piuenne. Os comentários foram reproduzidos nesta terça-feira no jornal Corriere dello Sport.

"Eu não sou um ladrão, ele sim [...] Blatter provocou muito dano ao futebol e com Platini criaram uma comédia. Mostram que estão separados, um na Fifa e o outro na Uefa, quando na realidade sempre estiveram um ao lado do outro", disse Maradona.

"E Blatter não fez mais que ensinar Platini a roubar", concluiu. Maradona afirmou ainda que tinha um acordo com o príncipe Ali da Jordânia, outro candidato à presidência da Fifa.  "Se ele ganhasse a eleição, eu estaria a seu lado como vice-presidente", disse o argentino.