O Módulo I do Campeonato Mineiro começa com os ataques mostrando força. Só nas três primeiras rodadas já foram marcados 50 gols, média de 2,77 por partida, número inferior nesta década apenas ao de 2011, quando foram 62 bolas nas redes nos 18 jogos iniciais do Estadual.

Numa comparação com as últimas três edições do Mineiro, a atual marca impressiona, pois em 2016, 2017 e 2018 as primeiras três rodadas não tiveram nem 40 gols anotados.

asd

CLIQUE PARA AMPLIAR

O maior responsável por esse tanto de bola na rede no Módulo I de 2019 é o América, que já marcou nove tentos e aplicou duas goleadas, sendo a última delas uma das maiores da competição, um 5 a 0 sobre o Tupi, no último domingo, no Independência.

“Estamos trabalhando bastante e pudemos obter o resultado disso nos últimos dois jogos. Conseguimos jogar bem, fazer vários gols e jogadas bonitas. Nosso time está numa crescente”, comenta o atacante Júnior Viçosa.

Aliás, o Horto recebeu três jogos até agora e todos tiveram placares elásticos. Na primeira rodada, o Atlético já tinha feito também 5 a 0 sobre o Boa Esporte. Na segunda, o Coelho fez 3 a 0 no Villa Nova.

No quesito goleada, o Tupynambás carrega uma história interessante. O time de Juiz de Fora estreou no Estadual fazendo 5 a 1 no Villa Nova, dentro do Castor Cifuentes. Já no último sábado, quando defendia a liderança da competição, levou uma das maiores goleadas registradas neste Estadual, perdendo por 5 a 0 para o Boa Esporte no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora.

FORÇA

Abaixo do América como maior responsável pela boa média de gols nas primeiras rodadas aparece o Boa Esporte, que balançou a rede adversária sete vezes até o momento.

Com o hat-trick alcançado na estreia do Atlético, nos 5 a 0 justamente sobre o Boa, o atacante Ricardo Oliveira, artilheiro no ano passado, aparece como goleador desta edição. Se em 2018 o Pastor teve a companhia de Aylon, do América, agora ele está sozinho no topo da lista; sete jogadores surgem logo atrás, com dois gols marcados cada.