De pele branca, integrante de uma família de classe média e, ao contrário da maioria dos jogadores de futebol, com uma infância repleta de boas recordações. Mesmo livre de muitos preconceitos costumeiros da sociedade, o goleiro Rafael optou por não se calar por aqueles que não têm ou tiveram os mesmos privilégios. A luta contra o racismo, inclusive, é bandeira que o titular de Jorge Sampaoli no Atlético resolveu levantar.

Durante o Bate Papo com Setoristas, no Canal Breno Galante (Youtube), o arqueiro comentou sobre o assunto e revelou um projeto que dará voz aos que sofrem com os terríveis julgamentos, apenas pela tonalidade da pele.

"Liguei para o Rivelle (assessor) e pedi uma ajuda para ele, porque tudo o que a gente faz, somos muito julgados, principalmente nas redes sociais. Me incomodava não me pronunciar e não dar voz também nas minhas redes - tenho 250 mil seguidores. Poxa! Posso atingir muita gente com uma postagem e levar informação, ensinamentos e aprendizado. Eu queria fazer de uma forma que levasse todo cuidado possível. A causa é muito nobre e muito grande. Temos que nos expressar, por mais que eu não sofra o preconceito, eu me revolto com ele. Estou junto com quem sofre. A luta também é minha" destacou Rafael.

"Foi uma semana de muito aprendizado. Conversei com muitas pessoas que vivem a causa e a luta contra o racismo. Pude aprender muito com eles. A minha vontade e o meu projeto é, por meio do meu Instagram e do meu Twitter, dar voz a estas pessoas. É mais importante do que eu falar sobre isso. É uma causa que tem que ser de todos nós. Já chega. Isso tem que acabar de uma vez por todas", finalizou.