A seleção brasileira confirmou a lógica e goleou o Paraguai por 8 a 3 na final do Sul-americano de futebol de areia realizado em Manta, no Equador. O Brasil já havia garantido a vaga na Copa do Mundo de 2015, que será disputada em julho na Praia do Espinho, em Portugal, ao bater na semifinal o Equador, no sábado, por incríveis 14 a 1. A última vaga da América do Sul para o Mundial foi garantida neste domingo pela Argentina, que venceu o Equador nos pênaltis e vai para a competição em Portugal.

A vitória brasileira seguiu o ritmo das partidas anteriores, com o Brasil cadenciando o duelo em estilo de treino e dominando as ações ofensivas por todo o confronto. A equipe do técnico Alexandre Soares abriu vantagem expressiva já no primeiro tempo. Pouco depois dos quatro minutos de jogo, Sydney arrancou pela esquerda e cruzou para Rodrigo escorar de carrinho. O jogador, que havia tentado uma bicicleta no lance anterior, abriu o placar. O Paraguai tentava nos chutes de longe, mas foi o Brasil que chegou ao gol. Bruno Xavier soltou o pé em uma cobrança de falta. Pouco depois, Datinha, destaque mais uma vez da equipe brasileira, fez o terceiro em cobrança do pênalti. O Paraguai não se abateu e descontou também de pênalti no fim do primeiro tempo.

O roteiro foi o mesmo na segunda parcial. Gabriel acertou um belo chute de primeira e mandou a bola no ângulo direito. Datinha também voltou a balançar a rede, novamente em bola parada. O Paraguai diminuiu com Barreto, mas Bruno Xavier fez o sexto gol brasileiro. Com a vitória encaminhada, Datinha fez mais dois gols no terceiro tempo, em dia de artilheiro. Lopez ainda teve fôlego para puxar um contra-ataque e diminuir a desvantagem paraguaia, mas o 8 a 3 deu o título ao Brasil.

Na decisão do terceiro lugar e da última vaga para o Mundial em Portugal, a Argentina se classificou no jogo preliminar após vencer o Equador nos pênaltis. No tempo regulamentar, o confronto acabou empatado por 4 a 4. Após a prorrogação, o placar continuou inalterado e a definição do terceiro lugar e da vaga foi para os pênaltis. O argentino Lucas Medero fez a diferença e garantiu a vitória e a vaga para a Argentina.

Outros onze países já garantiram a vaga para o Mundial em outras eliminatórias. Irã, Omã e Japão são os representantes asiáticos, Costa Rica e México conquistaram a vaga pela CONCACAF (América do Norte, Central e Caribe), Itália, Espanha, Suíça e Rússia pela Europa, Taiti, o único da Oceania, e Madagascar, que venceu o Senegal em uma grande zebra, deixando a forte seleção africana fora