O primeiro passo para que o Brasil possa fazer uma das semifinais da Copa América, em 2 de julho, no Mineirão, é terminar o Grupo A na primeira colocação. E isso pode ser assegurado nesta terça-feira (18), com uma vitória sobre a Venezuela, às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Para que a primeira posição seja matemática, o time de Tite precisará que antes, às 18h30, Bolívia e Peru empatem no Maracanã.

Essa combinação coloca o Brasil com seis pontos, e os peruanos, nossos próximos adversários, na segunda posição da chave com dois. Passando da fase de grupos como primeiro colocado do Grupo A, o Brasil só disputa a semifinal de 2 de julho, no Gigante da Pampulha, se antes levar a melhor, em Porto Alegre, em 27 de junho, nas quartas de final diante de um terceiro colocado, que virá dos Grupos B ou C.

Esta segunda rodada da Copa América pode até mesmo tornar mais próxima a possibilidade de um encontro entre Brasil e Argentina antes da decisão.
Como estrearam na competição perdendo para a Colômbia, por 2 a 0, no último sábado, em Salvador, os argentinos têm mais chances de chegar às quartas como segundo colocados da chave.

E o segundo do Grupo B, se passar pelas quartas, em 28 de junho, no Maracanã, faz a semifinal em 2 de julho, no Mineirão.

Mudança: 

Na partida contra a Venezuela, na Arena Fonte Nova, a Seleção Brasileira terá apenas uma mudança em relação ao time que abriu a Copa América na última sexta-feira (14) fazendo 3 a 0 na Bolívia no Morumbi, em São Paulo.

Recuperado de dor no joelho direito, o volante Arthur, do Barcelona, da Espanha, formará dupla com Casemiro, do também espanhol Real Madrid. Com isso, Fernandinho, do Manchester City, da Inglaterra, vai para o banco.

O quarteto ofensivo segue formado por Philippe Coutinho, Richarlison, Firmino e David Neres.