Uma das missões do técnico Felipe Conceição neste início de trabalho à frente do Cruzeiro é melhorar o rendimento dos atacantes da equipe, que vem sendo aquém do esperado há vários meses.

Entretanto, apesar das várias tentativas, em que sete jogadores que atuam no setor foram testados, o setor de frente da Raposa ainda não deslanchou.

Com cinco gols em seis jogos, sendo cinco pelo Campeonato Mineiro e um pela Copa do Brasil, a equipe celeste tem média de menos de um gol por partida.

Dos tentos em questão, apenas dois foram marcados por atacantes, com Felipe Augusto, no empate em 1 a 1 com o São Raimundo-RR, pela Copa do Brasil, e com Marcelo Moreno, de pênalti, na vitória por 1 a 0 sobre o Athletic, pelo Estadual.

Os outros gols do time celeste foram marcados pelo zagueiro Manoel, pelo lateral-direito Rául Cáceres e pelo meia Marcinho.

Retrospecto ruim

O desempenho dos atacantes da Raposa vem sendo discreto desde a temporada passada, quando o time contou com quatro treinadores e várias opções para atuar na linha ofensiva.

Mesmo com a presença de jogadores badalados no futebol brasileiro – especialmente para a disputa de uma segunda divisão - como Marcelo Moreno, Sassá e William Pottker, os atacantes do time celeste pouco produziram durante a competição.

Para se ter uma ideia da baixa efetividade dos homens de frente do time celeste nos campeonatos anteriores, Rafael Sóbis, melhor do setor no ano, recontratado apenas durante o returno da Série B, foi o artilheiro do time não só no Brasileiro, mas de toda a temporada passada, com seis gols.

Das 39 vezes em que a Raposa balançou as redes no Brasileiro, apenas 17 foram com atacantes, representando 43,5% do total. 

Além de Sóbis, Airton (4 gols), Marcelo Moreno (3 gols), William Pottker (3 gols) e Welinton (1 gol).

Tentativas   

Para tentar encontrar as melhores peças para atuar no ataque, o técnico Felipe Conceição vem testando vários jogadores neste início de trabalho.

Nos seis jogos da Raposa no período, o comandante tentou diversas formações, com diferentes peças, mas ainda sem conseguir a efetividade necessária para produzir e concretizar oportunidades claras de gol.

Dos onze atacantes disponíveis no atual plantel do Cruzeiro, sete já receberam oportunidades: Marcelo Moreno, Thiago, Rafael Sóbis, Felipe Augusto, Airton, Bruno José e William Pottker.

As exceções são os jovens Welinton, Stênio, Gui Mendes e Zé Eduardo. Esse último, ainda afastado, em razão de uma alteração cardíaca.

Na quinta colocação do Campeonato Mineiro, com sete pontos, o Cruzeiro trabalha para aprimorar o setor ofensivos para o duelo com o Tombense, no dia 1º de abril, no Mineirão, na retomada do Campeonato Mineiro.