Depois de três partidas seguidas sem ganhar, o Atlético emplacou uma trinca de vitórias, em cima de Atlético-GO, Cuiabá e Flamengo. E nesses três duelos mais recentes, Mariano tomou conta da lateral direita. As boas atuações foram coroadas com um passe milimétrico a Savarino no segundo gol do Galo sobre o Urubu, nessa quarta-feira (7).

Mérito do lateral, que aproveitou a oportunidade concedida por Cuca. E mérito do treinador, autor de vários elogios ao atleta ao fim do triunfo por 2 a 1, no Mineirão.

Nesta quinta (8), Mariano agradeceu à confiança dada pelo comandante, com o qual possui uma amizade de longa data, iniciada em um episódio de superação.

"Tive o privilégio de trabalhar com o Cuca no Fluminense, um trabalho histórico, quando brigamos contra o rebaixamento e tínhamos 98% de chances de cair. E salvamos o Fluminense. Ali, construímos uma história bem bacana e uma amizade legal. Sempre mantive contato com o Cuca, mesmo quando tive a oportunidade de sair do Brasil”, ressaltou.

Apesar de não defenderem mais as mesmas cores com o passar dos anos, Mariano continuou a torcer pelo treinador.

“Teve um episódio no Palmeiras, um clássico contra o Corinthians. Eu fui ao estádio com amigos palmeirenses, e o Cuca me cedeu alguns ingressos. Depois, dei um abraço nele. E fui pé quente, pois o Palmeiras ganhou aquele jogo”, contou.

No Atlético, eles retomaram a parceria e tentam pavimentar um caminho para a conquista de títulos de expressão. “Está sendo bem bacana trabalhar com o Cuca novamente, um cara espetacular. Aqui em Minas, todos sabem como é o Cuca, um cara super do bem. Só tenho a agradecer a ele. Estamos fazendo um começo de trabalho maravilhoso, e esperamos sorrir no final ", disse.

Atlético