A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) decidiu tomar atitudes firmes contra o esvaziamento de público nos jogos do Campeonato Carioca. Nesta quinta-feira, o conselho arbitral da entidade decidiu os preços de ingressos do torneio, escalonando os valores por estádio, rivais e horário.

Assim, partidas que não envolverem Flamengo, Fluminense, Botafogo ou Vasco terão ingressos de arquibancada a R$ 20. Os clubes, porém, têm a opção de, nos jogos entre pequenos, baixarem o preço das entradas para R$ 10.

Quando a partida for às 22h, o preço baixo se aplica para todos os estádio. Neste horário, as arquibancadas vão custar R$ 20, seja no Maracanã, São Januário, Engenhão, Raulino de Oliveira ou qualquer um dos campos menores utilizados no Estadual.

As partidas do Maracanã serão as mais caras. As arquibancadas Norte e Sul (atrás dos gols) custarão R$ 50 nos clássicos e R$ 40 nas partidas contra pequenos. O valor sempre dobra nos setores Leste e Oeste (centrais).

No Engenhão, que está novamente liberado para receber partidas, os setores atrás dos gols são os mesmos do Maracanã, mas os centrais custarão R$ 60 contra pequenos e R$ 80 em clássicos. Já em São Januário os jogos terão arquibancadas a R$ 30 e cadeiras sociais a R$ 50.

POLÊMICA

O conselho arbitral também tratou da polêmica cláusula de censura do regulamento geral de competições de 2015. Neste ano, qualquer jogador ou dirigente que fizer um "comentário contrário" aos interesses do campeonato deverá ser multado em R$ 50 pelo clube ao qual pertencer. Em nova discussão do tema, a única alteração foi decidir que o valor será doado a uma entidade de caridade.

Pelo que diz o 133.º artigo do regulamento, a multa é aplicada quando a declaração considerada "contrária, depreciativa ou ofensiva" for veiculada em qualquer meio de comunicação, sendo decorrente direta ou indiretamente da declaração de qualquer "subordinado à presidência de qualquer associação (clube)".

A multa será dobrada a cada "ato lesivo" gerado porque qualquer outra pessoa ligada ao clube. Há, porém, uma forma de reduzir a punição pela metade: caso o presidente do clube publique uma nota oficial na página principal do clube na internet, em até 48 horas, desmentindo o "ato lesivo".