Depois das duas rodas, com o GP Gerais, que consagrou seus campeões, é a vez de as quatro rodas entrarem em momento decisivo no Circuito dos Cristais, em Curvelo. 

O fim de semana marca a penúltima etapa do Mineiro de Marcas e Pilotos e da Classic Cup. Sábado e domingo as máquinas das duas competições rasgam o traçado de 4.420m.

race

PEGAS – Categoria 1.4 do Marcas tem proporcionado equilíbrio e brigas emocionantes pelas primeiras posições

E ainda que reste a rodada de 23 e 24 de novembro (que será a quarta do Marcas e a terceira da Classic), com pontuação aumentada, alguns pilotos podem colocar a matemática em jogo para festejar com antecipação. 

O regulamento das duas competições prevê o descarte de resultados (quatro para os modelos mais novos e dois para os clássicos).

Disputas

Na classe 1.4 A do Marcas, que reúne os nomes mais experientes, destaque para a disputa entre Felipe Rabelo; Wanderson Freitas e Flávio Costa, todos com chances de chegar ao título. Cenário aberto também na classe B, com liderança de João Neto, seguido por Thiago Mourthé. Bernardo Matos e Welbertt Baldolino aparecem empatados na terceira posição. 

Situação mais encaminhada na 1.6B, com Cássio Perácio próximo de confirmar o título. Na Classic, para modelos fabricados até 1989, tão interessante quanto a competição é a presença na pista de máquinas que fizeram história nas ruas e pistas.

Entre eles, vários VW Fusca; Passat, Gol e Voyage; Fiat 147, Uno, o Chevette, com tração traseira, e os esportivos exclusivos Puma, Bianco e Karmann-Ghia. Vários pilotos do campeonato vêm de participação destacada na Gold Classic, prova disputada em Interlagos reunindo clássicos de todo o país.

Na 1.6 Light (modelos com preparação limitada), Luciano Alarico e o Uno 1.5 R lideram, seguidos por Fred Mesquita e o Chevette 47.
Já na 1.6 Super (modelos preparados), destaque para o duelos entre Fuscas e Chevettes. Com um ‘Besouro, Davidson Zschaber lidera, com 42 pontos de vantagem para Jorge Mansur, com outro VW. Considerando os descartes, no entanto, a diferença cai para 10 pontos, mantendo a briga em aberto.

Mais equilíbrio ainda na 2.0 Super, com 13 pontos separando o líder, Guilherme Lacerda, e o vice, Bruno Campos. E no encalço da dupla está Guilherme Melo, com um Puma. 

Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no Racemotor (https://www.racemotor.com.br