Capitão da equipe brasileira na Copa Davis, João Zwetsch prevê um confronto "difícil" contra a Croácia na repescagem do Grupo Mundial, mas aposta na força do Brasil em casa para tentar surpreender os croatas, liderados por Marin Cilic, número nove do mundo e atual campeão do US Open.

"Será um confronto difícil para nós, ao mesmo tempo em que a turma ficou contente por poder jogar de novo no Brasil. A Croácia tem uma equipe muito forte, com Marin Cilic, Borna Coric, Ivo Karlovic, Ivan Dodig, entre outros. Mas vai ser legal", projeta João Zwetsch.

No último confronto da Davis em que o Brasil jogou em casa, obteve uma inesperada vitória sobre a tradicional Espanha, então desfalcada, em São Paulo, no ano passado. O capitão agora espera repetir a dose. "Mais uma vez vamos jogar no Brasil contra uma equipe forte, com jogos de altíssimo nível, um confronto dos mais interessantes", avalia.

Enquanto o capitão aposta na torcida e na força da equipe jogando em casa, Thomaz Bellucci acredita que o Brasil terá boas chances em razão das baixas no time rival. "Não acredito que eles virão com o time completo, mas independente disso temos que fazer a nossa lição de casa como a gente tem feito e ir com força total, motivados por jogar em casa e conseguir fazer um bom confronto", comenta o número 1 do Brasil.

A aposta de Bellucci faz sentido porque estes confrontos da Davis, valendo a permanência na primeira divisão da competição, serão realizados logo depois da disputa do US Open, o último Grand Slam da temporada, o que costuma desgastar bastante os atletas, já em clima de fim de temporada.

O duelo entre Brasil e Croácia será disputado entre os dias 18 e 20 de setembro. A Confederação Brasileira de Tênis ainda vai definir qual será a sede do confronto. No último duelo em solo brasileiro, as disputas aconteceram em uma quadra de saibro montada no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.