Ganhar do Atlético, chegar aos 35 pontos e se afastar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro é a missão do América no próximo domingo (14), em jogo válido pela 29ª rodada da Série A.

Na manhã desta quinta-feira (11), os jogadores do Coelho fizeram mais um treinamento antes do duelo e fizeram trabalhos distintos no CT Lanna Drummond.

O primeiro deles foi o aprimoramento físico na academia e no campo, enquanto os goleiros treinavam à parte com o preparador Silvio Jardim. Em seguida, houve mais um treinamento específico de precisão de passes e intensidade de movimentação em campo reduzido. Após essa atividade, o técnico Adilson Batista dividiu o plantel em dois grupos. O primeiro treinou a marcação e o posicionamento adequado em jogadas pelo solo e pelo alto. O segundo grupo trabalhou a construção ofensiva, as jogadas de profundidade e as finalizações.

O time volta a treinar no feriado desta sexta-feira (12), às 9h30. Esta atividade será fechada para a imprensa.

"É um jogo difícil, clássico importante. Temos nossas responsabilidades e nossos objetivos. A preparação está sendo muito boa desde o início da semana. Estou vendo os atletas bem concentrados, trabalhando forte, todos buscando seu espaço para jogar uma grande partida no domingo", comenta Adilson.

Vindo de derrota para o Atlético-PR, 4 a 0 na Arena da Baixada, o América precisa dos três pontos contra o rival alvinegro. Tudo para seguir vivo na briga pela permanência na Série A. Outro resultado, inclusive, pode tirar a tranquilidade do Coelho na competição.

"Precisamos reagir. Isso faz parte do futebol. Os três pontos do jogo anterior foram também os mesmos perdidos contra o Bahia, o Vitória e o Botafogo. O segundo tempo de sábado foi muito abaixo, principalmente em termos de comportamento, entrega, alma e doação. No primeiro tempo, aconteceram os gols por desatenção. Mas temos de passar uma borracha e vivenciar estes últimos dez jogos", destaca o comandante.

"Pela frente, já um jogo importante e extremamente difícil, contra um adversário qualificado e que tem suas ambições dentro da competição. É um time que tem bons jogadores e vive um bom momento. Vamos nos preparar adequadamente para fazer uma grande atuação e buscar vencê-los", conclui.

Confira mais declarações do treinador do América:

 Mudanças

"Desde que cheguei ao Clube, vem acontecendo essas necessidades. Estamos indo para o 15º jogo, com a 15ª escalação diferente. Temos todas as preocupações sobre retornos, transições, substituição de jogadores suspensos pelo terceiro cartão amarelo... Então, é encontrar aquilo que a gente entenda que seja melhor para o jogo e seja melhor coletivamente, a fim de fazermos um grande jogo. Tenho de pensar em trocas físicas, táticas, além de trocas em função de explorar o lado mais forte, de suportar o ataque do adversário e de alterar a estratégia no segundo tempo. Então, prefiro aguardar o andamento da semana, acompanhar o dia a dia deles e tomar a decisão no sábado".

Retrospecto individual contra o Atlético

"Tudo é uma experiência que é válida. Mas tenho de vivenciar o momento atual, a situação e o novo desafio. Hoje, é uma outra realidade, outros jogadores e outro momento. Procuro pensar na competição, na importância do jogo, na nossa colocação e a deles na tabela. Vamos vivenciar este jogo e se preparar adequadamente para tentar vencer".

Retrospecto contra o Atlético em 2018 - Quatro jogos, quatro derrotas

"Alguns jogadores não estavam aqui, como também eu não estava. Então, queremos vivenciar apenas o momento atual. Para nós, é importante a vitória para que continuemos em busca da pontuação para o grande objetivo do ano, que é a permanência. Vamos focar somente no jogo de domingo e naquilo que pretendemos para fazer uma grande atuação".

Momento da competição

"O importante é ter o equilíbrio, o discernimento, a tranquilidade e a atenção. Quando nós chegamos ao Clube, a situação também era incômoda. Mas reagimos, respiramos, tivemos uma pontuação um pouco acima da briga na parte de baixo da tabela. Agora, estão todos os times muito próximos. Vejo que o campeonato, no segundo turno, é diferente. Os jogos são mais truncados, mais tensos e definidos em função de detalhes. Os placares são muito apertados, alguns gols acontecem por descuido e acabam sendo o fator decisivo para a partida. Temos de vivenciar isso sabendo que são dez decisões e que é possível, sim, dentro desses dez jogos, cumprir o objetivo. Tenho plena convicção, confiança e é o que sinto deles aqui no dia a dia. Tivemos um tropeço recente, lamentamos por alguns pontos que deixamos escapar por jogar melhor e não conseguir esses pontos que nos daria uma tranquilidade maior para os próximos compromissos. Porém, é possível alcançar. O importante é o que o torcedor continue acreditando, que tenha confiança. Vejo a dedicação e o empenho deles em prol do nosso objetivo, o que é fundamental".