“Querido Papai Noel...”. E se Coelho, Galo e Raposa escrevessem uma cartinha para o “Bom Velhinho”? O que eles pediriam? Na expectativa de um 2019 de sucesso e atentos ao mercado da bola, os três grandes clubes da capital mineira têm desejos distintos para este Natal.

No caso do Cruzeiro, atual bicampeão da Copa do Brasil, o maior sonho é voltar a ser dono da América. Há 21 anos sem conquistar a Copa Libertadores, o time celeste se movimenta para fortalecer o elenco e, assim, figurar entre os favoritos pelo caneco mais cobiçado pelos sul-americanos.

Se depender da vontade do presidente Wagner Pires de Sá, este desejo vai um pouco além. Durante várias entrevistas, o ocupante da cadeira mais importante do clube deixou claro que a principal meta de sua gestão é conquistar o Mundial de Clubes. 

“O objetivo é um passo à frente da Libertadores, é ganhar ela e ir atrás do Mundial, trazer essa taça. Temos que pensar grande. Porque pensar grande e pequeno, o esforço é o mesmo. Então vamos pensar grande”, afirmou o cartola em janeiro, quando assumiu a função.

Nos lados da Cidade do Galo, além de conquistar o bicampeonato da Libertadores, um outro objetivo persegue o alvinegro nos últimos 47 anos: primeiro campeão brasileiro (antes da unificação), o clube nunca mais sentiu o gostinho de dar a volta olímpica na competição mais importante do país. Em 2012 e 2015 o gostinho frustrado do “quase” foi sentido pelos atleticanos, com o vice-campeonato conquistado em ambas as temporadas.

Pedido ‘modesto’

Por fim, vem o pedido do América. Novamente rebaixado para a Série B do Brasileirão, o alviverde não atingiu a missão de disputar a elite do futebol nacional pela segunda vez consecutiva nesta era dos pontos corridos. Apostando, mais uma vez, na experiência do técnico Givanildo Oliveira e ajustando o plantel, o Coelho sonha em figurar no G-4 da Segundona e, assim, ter a chance de tentar se consolidar entre os 20 melhores do país.

Caso fique com o título, o time mineiro será o recordistas em canecos na Segunda Divisão. Com um tricampeonato, o América deixaria para trás Palmeiras, Goiás, Coritiba e Paysandu, todos no topo da lista com duas conquistas.