Mais um capítulo na novela envolvendo o atacante Fred e sua transferência do Atlético para o Cruzeiro, no início de 2018. De acordo com o Globoesporte.com, a 13ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho de Minas (TRT-3) derrubou liminar obtida pela defesa do atacante que questionava a competência da Câmara Nacional de Resolução de Disputas da CBF (CNRD) para julgar o caso. Condenado pelo órgão a pagar o valor de R$ 10 milhões previsto em seu compromisso com o time de Lourdes, ele terá a possibilidade de recorrer ao Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), instância máxima da Justiça Desportiva no país, em até 21 dias, mediante pagamento de R$ 500 mil previstos em lei.

O imbróglio ainda deve se arrastar nos tribunais, já que a defesa do jogador pode recorrer da decisão em Segunda Instância e, caso novamente derrotada, ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). A alegação é de que se trata da regulamentação de uma relação de trabalho e, por isso, a Justiça Desportiva não seria a seara adequada para análise e deliberação sobre o caso. O Atlético, por sua vez, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) na tentativa de confirmar a competência da CNRD para decidir sobre a questão.

Confira a linha do tempo do imbróglio entre Atlético, Fred e Cruzeiro: 

ARTE CASO FRED