“A questão financeira é delicada. É um jogador com contrato importantíssimo. Nos interessa e queremos contar com ele, mas as possibilidades têm que condizer com a realidade. Uma coisa é dizer "quero ir, mas paguem mais do que eu quero". Outra é dizer "quero ir e vou me adequar à situação financeira que podem me pagar". E eu não acho que seja o que o Paolo quer. Ele está numa idade onde ninguém quer ceder nem um centavo, muito menos com os méritos que ele tem na sua carreira. Não é fácil”. Este Paolo é Guerrero, centroavante do Internacional. As aspas são de Jorge Bermúdez, ex-zagueiro da seleção colombiana e do Boca Juniors, da Argentina, e que hoje integra o conselho de futebol do clube argentino, ao Globoesporte.com.

O salário de Guerrero esfriou o interesse do Boca Juniors em contar com o jogador nesta temporada. Bermúdez disse que os vencimentos do peruano no Colorado estão muito acima da realidade do futebol argentino. E isso interfere diretamente na negociação não só dos xeneizes, mas também do River Plate pelo meia Thiago Neves, do Cruzeiro, que tem salários praticamente idênticos ao do camisa 9 do Colorado.

thiago neves

Os dois clubes têm interesse em TN10, que neste momento briga com o Cruzeiro na Justiça do Trabalho para poder definir seu futuro. Além disso, ele cobra uma dívida de cerca de R$ 16 milhões em direitos trabalhistas que deixaram de ser pagos a ele pela Raposa.

Neste momento, Thiago Neves não pode se transferir para clube algum sem a autorização do Cruzeiro. No último dia 26 de dezembro ele teve indeferido seu pedido liminar de rescisão indireta com o clube.

Assim, ele segue vinculado à Raposa, pois tem contrato até 31 de dezembro deste ano. Uma certeza é de que ele não permanecerá na Toca da Raposa II, pois se transformou num dos vilões da torcida com o rebaixamento do time à Série B.

Além disso, uma semana antes da queda ele foi afastado pelo então gestor de futebol cruzeirense, Zezé Perrella, por ter ido, num dia de folga, a um evento de pagode, no Mineirão, num momento em que o time estava concentrado para encarar o Vasco, partida que ele não poderia disputar por estar machucado.

Portanto, defender o Boca Juniors ou o River Plate, com certeza um sonho para qualquer jogador, só será possível para Thiago Neves caso ele aceite ir para um dos dois gigantes argentinos recebendo menos do que ganha atualmente na Toca da Raposa II.