América

A última vez que o América chegou a uma final de Mineiro se deu em 2016, quando superou o Cruzeiro nas semifinais – e depois bateu o Atlético para levantar o troféu de campeão. Após ser eliminado pela Raposa em 2017 e 2019 e pelo Galo em 2018 e 2020, o Coelho espera, desta vez, voltar a disputar uma decisão.

Para dar fim a esse jejum de cinco anos, o Alviverde precisa superar os celestes numa série de dois jogos, nos dias 2 e 9 de maio, no Mineirão e no Independência, respectivamente.

Ciente dessa responsabilidade, o goleiro Matheus Cavichioli destaca o empenho que o time vem tendo nos treinamentos, nos jogos e mesmo nas horas de descanso para encarar o rival.

“A gente encara o campeonato e o dia a dia com responsabilidade; as viagens, os treinos, os períodos de folga... Não somente o fato de o América não chegar numa final (desde 2016). Claro que o torcedor e o clube merecem figurar mais em finais do Mineiro. Mas não podemos esquecer que do outro lado tem trabalho também. Temos a responsabilidade de chegar o mais longe possível”, comenta.

Na primeira fase deste Estadual, o América ganhou do Cruzeiro por 1 a 0, no Horto, pela quinta rodada. De lá para cá, os dois times travaram uma briga à parte pela vice-liderança, que acabou ficando com o Alviverde. Agora, a história é outra, mas Cavichioli anseia que o desfecho seja igual ao do último duelo.

“Todos os jogos são diferentes. Tivemos uma melhora, e a equipe deles também teve uma melhora. Ambos vão chegar diferentes, e quem melhor se portar em campo vai sair com o resultado positivo. Tomara que seja o América”, diz.