No Atlético desde 2016,  Cazares completará 194 partidas pelo clube no duelo desta quinta-feira (10), contra o Flamengo. Camisa 10 da equipe, o equatoriano ostenta bons números nesta temporada, mas, pelo extra-campo conturbado, deixa a sensação de que poderia entregar mais dentro das quatro linhas. Até o momento, ele esteve em 40 dos 61 jogos disputados pelo Galo em 2019.

Xingado por muitos torcedores nas redes sociais, o meia atleticano diz que, quando está nas ruas, vê um tratamento totalmente diferente. Para ele, um caso bastante curioso.

"É engraçado. Quando vejo um torcedor na rua, quase nenhum fala mal. Falam que tenho potencial e que sou um baita jogar. Na rede social todo mundo xinga. A verdade é que dou risada. Não estão nem aí para estas coisas que falam. Muitos não vão ao estádio e te xingam a toa. Não sabem o esforço que a gente faz, os problemas que você tem... A vida é assim. Treino e vou para minha casa, de boa", destaca o camisa 10.

"São quase 70 jogos no ano. Se eu consigo manter todos no mesmo nível, eu estou no Real Madrid. Ninguém consegue manter este nível. Estou focado em dar o melhor nos jogos. Mas à vezes um acordo melhor que o outro. Quando não saem dentro de campo é porque a vida é assim", acrescenta.

Questionado sobre o atraso cometido antes do duelo contra o Internacional, que acabou o levando para o banco de reservas, Cazares não se assusta e vê como algo passível de acontecer com qualquer pessoa.

"Quem na vida não chegou tarde num lugar? Dormi e cheguei 20 minutos atrasado. Treinei lá dentro, fiz academia e esteira. Falaram 1 hora e 20. Isso já passou e agora é o foco no Flamengo. Queremos colocar o time lá em cima para colocar o time na Libertadores", responde à imprensa.

Atlético e Flamengo se enfrentam às 20h no Maracanã, em duelo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Décimo primeiro colocado na competição, o alvinegro terá pela frente o líder, que soma 21 a mais e ainda não foi derrotado como mandante.