A decisão se a seleção brasileira vai aceitar ou não convite feito pela Federação de Futebol dos Estados Unidos para disputar um torneio em 2020 não será tomada sozinha pela CBF. Como a oferta para participar da nova competição nos EUA foi estendida para todas as dez confederações da América do Sul, ficou acertado que a resposta passará pela Conmebol.

Os principais dirigentes da CBF passaram os últimas dias em Roma, na Itália, onde participaram de encontro promovido pela Fifa. Rogério Caboclo (diretor-executivo de gestão e presidente eleito), Fernando Sarney (vice-presidente) e Walter Feldman (secretário-geral) discutiram com o presidente da Fifa, Gianni Infantino, planos para novas competições, mas o novo torneio proposto pela Federação de Futebol dos Estados Unidos só deverá ser debatido em 14 e 15 de março, durante o Congresso da Fifa, que reunirá em Miami os dirigentes sul-americanos.

De acordo com a informações da imprensa nos Estados Unidos, os americanos teriam oferecido quase US$ 200 milhões (R$ 750 milhões) para as equipes convidadas. O presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos, Carlos Cordeiro, teria ainda proposto viagens subsidiadas e bônus por cada ponto ganho. A seleção campeã poderia levar um prêmio de US$ 11 milhões (R$ 41 milhões).

O novo torneio teria 16 equipes e estrutura semelhante à Copa América Centenário de 2016, que reuniu nos Estados Unidos as dez seleções da Conmebol (Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Equador, Venezuela, Bolívia, Peru e Colômbia) e times da Concacaf, a confederação formada pelas nações da América do Norte, América Central e Caribe. As datas dos jogos seriam as mesmas da Eurocopa.

Na carta enviada às seleções da América do Sul, a Federação de Futebol dos Estados Unidos afirma que o novo torneio não substituiria a Copa América ou a Copa Ouro, competição organizada pela Concacaf. Está em discussão na Conmebol a possibilidade de realizar a Copa América a cada quatro anos, junto com a Eurocopa, numa tentativa de enquadrar o calendário do continente ao europeu.