Nesta sexta-feira (21), a partir das 20h, o violonista e compositor mineiro Celso Adolfo vai apresentar faixas presentes no disco “Estrada Real de Villa Rica”, em seu canal no YouTube e também em seu perfil no Facebook. Inicialmente, está prevista a execução de dez das 18 músicas que fazem parte do álbum lançado em 2008.

“Comecei a compor este CD em 2002. Motivado pelo projeto turístico que não foi adiante e pela história que não cessa, em 2008 cheguei a 18 músicas. Não abordei expressamente a Conjuração Mineira. Algo me impediu a aproximação de Tiradentes por meio de uma música que eu compusesse”, afirma Celso.

E prossegue: “Se a Estrada Real, naquele século XVIII, foi elemento de distribuição demográfica e consequentes avanços econômicos, o pior da história dela foi ter sido usada para expor à execração pública membros esquartejados de Tiradentes. Na mesma viagem, por ela também chegaria a Ouro Preto a cabeça de Joaquim José da Silva Xavier, espetada no que a história nomeou como ‘O poste da ignomínia’”.

Das 18 composições do álbum, nove foram feitas por meio de parcerias, com artistas como Angelo Oswaldo de Araújo Santos, Álvaro Apocalypse, Juarez Moreira, Iuri Popoff e Leo Minax. Isso sem contar que em “Cego de Amor”, ele fez a letra tendo como base o fraseado poético das liras de Tomás Antônio Gonzaga. 

Roteiro da live

“Rumo Picado” (Celso Adolfo)
“Remanso de Rio Largo” (Celso Adolfo)
“Canoa do Guaicuí (Letra: Angelo Oswaldo e Celso Adolfo – Melodia: Celso Adolfo)
“Batuque”: (Letra: Álvaro Apocalypse – Melodia/violão: Celso Adolfo)
“Terras Altas da Mantiqueira” (Celso Adolfo)
“Cego de Amor” (Letra de Celso Adolfo sobre modinha anônima do século 19)                
“Caminho Velho” (Letra: Celso Adolfo – Melodia: Juarez Moreira)
“Estrada Real de Villa Rica” (Celso Adolfo)
“Serrano” (Celso Adolfo)
“Barcarola Lusitana” (Celso Adolfo)

Celso Adolfo