O Chelsea, o técnico José Mourinho e a médica Eva Carneiro chegaram a um acordo nesta terça-feira (7), durante audiência em tribunal de Londres. As partes não revelaram os detalhes do acordo que deve finalizar uma polêmica que já dura quase um ano.

Leia mais:

Ex-médica do Chelsea cobra pedido de desculpas público de Mourinho
Após polêmica com Mourinho, médica do Chelsea é afastada do jogo contra o City
Críticas a médica colocam Mourinho em nova polêmica no Chelsea

Carneiro havia acionado a Justiça por causa de um episódio polêmico ocorrido em agosto do ano passado. Durante partida contra o Swansea City, no início do Campeonato Inglês, a médica Eva Carneiro e o fisioterapeuta Jon Fearn entraram em campo para tratar do meia belga Eden Hazard nos acréscimos do jogo.

Apesar da sinalização da arbitragem, autorizando a entrada, José Mourinho ficou furioso com o fato porque o jogador foi retirado de campo para tratamento enquanto o Chelsea estava com dez homens em campo devido a um cartão vermelho - recebido pelo goleiro Courtois.

Ao fim do jogo, Mourinho disse acreditar que o atleta não estava seriamente machucado e chamou sua equipe médica de "impulsiva e ingênua". Depois, a médica afirmara que o treinador teria usado uma expressão que revelava discriminação sexista ao criticá-la quando ela entrou em campo.

Um mês depois, a médica deixou o clube londrino, onde trabalhava há seis anos. Mourinho, pressionado pelos resultados ruins à frente do Chelsea, foi demitido em dezembro do mesmo ano.