Cirurgia recente não abala confiança de Wallace, que garante se sentir bem

Felippe Drummond Neto - Hoje em Dia
26/10/2015 às 07:42.
Atualizado em 17/11/2021 às 02:13
 (Renato Araújo/Divulgação Sada/Cruzeiro)

(Renato Araújo/Divulgação Sada/Cruzeiro)

O Mundial de Clubes de Vôlei Masculino começa nesta terça (27), no Ginásio Divino Braga, em Betim, na Grande BH. E pelo quarto ano consecutivo, o Sada/Cruzeiro será o representante brasileiro, sendo o mandante pelo terceiro ano seguido. O time campeão do mundo em 2013, porém, ainda vive um suspense sobre a real condição do oposto Wallace, que há pouco mais de dois meses passou por uma cirurgia na coluna.

Apesar da apreensão natural da torcida quanto ao desempenho de Wallace no Mundial, o próprio jogador, que voltou a atuar na reta final do Estadual, garante estar bem. “Evoluí muito. Sinto apenas dores normais de um atleta de alto rendimento”, garante o oposto.

Uma das principais armas do ataque cruzeirense, ao lado do ponteiro cubano Leal, o jogador já mira o confronto com o Zenit Kazan, pela segunda rodada da fase de grupos. O time russo tem uma das melhores duplas de ponteiros do mundo, formada pelo fenômeno cubano Leon e o norte-americano Anderson.

“Será um grande duelo. Espero fazer a minha parte para ajudar o time. O bom é que nossa equipe também é muito forte. Além de mim, tem o Leal, que é capaz de virar a bola contra qualquer equipe do mundo. Será um grande jogo”, avalia Wallace.

Estudo diário

Se para os jogadores a disputa só começa nesta terça (27), para a comissão técnica cruzeirense o Mundial começou há muito tempo. Há mais de duas semanas eles assistem aos vídeos dos adversários para transformá-los em números e entregar de bandeja as informações aos jogadores.

Formada pelo técnico Marcelo Mendez, o assistente Humberto Martelete, o auxiliar-técnico Henrique Furtado, o estatístico Tiago Silva e os preparadores físicos João de Paula e Fábio Correia, a comissão técnica se reúne todos os dias após os treinos para “dissecar” os adversários do time neste Mundial.

“Já faz tempo que estudamos e trabalhamos de olho nos adversários do Mundial. Disputamos o Campeonato Mineiro com a cabeça nessa competição. Ou seja, tem mais de duas semanas que estamos analisando vídeos e fazendo as estatísticas para passar aos atletas”, explica Marcelo.

Trabalho intenso

Com o início da competição, o trabalho fica ainda mais intenso, e não será diferente de edições anteriores. “Muitas vezes viramos a noite fazendo as análises, que são diárias. Faz parte da nossa profissão e assim podemos encontrar brechas que nos ajudem nas vitórias”, diz Tiago Silva.

ENTREVISTA

Marcelo Mendes

Técnico do Sada/Cruzeiro

'Acredito que estamos prontos’

Como foi a preparação para o Mundial, que acontece logo no início da temporada?

Tivemos apenas duas semanas para treinar com a equipe completa. Sofremos com as convocações de muitos atletas e, além disso, o Wallace estava lesionado e esperamos ele se recuperar. Mesmo assim, acredito que estamos prontos.

O Mundial é o principal objetivo da temporada?

Sempre queremos ser campeões de todas as competições que disputamos. Mas o Mundial tem uma importância imensa.

A condição do Wallace após uma cirurgia preocupa?

Mesmo que ele ainda não esteja 100%, vai ajudar bastante o time. Caso seja preciso, também temos o Alan, um menino que promete muito. Mas acho que o Wallace está pronto para toda a competição, sem limitações.

Diferentemente dos anos anteriores, você só terá jovens no banco. Isso pode atrapalhar?

Bom jogador não tem idade. Além disso, apesar de jovens, todos têm boa bagagem no vôlei. Temos o Kadu e o Rodriguinho que já disputaram Superliga, assim como os centrais. Penso que estamos com as mesmas condições dos anos anteriores.

O grande adversário do Cruzeiro é o Zenit Kazan, do cubano Leon e do norte-americano Anderson. Como vocês pretendem parar o adversário?

Não vejo tanta diferença para os dois times russos que enfrentamos nos últimos dois anos. O nível é muito alto, mas o nosso também. Do mesmo jeito que estamos preocupados com eles, eles também estão preocupados em como parar o Wallace e o Leal.

Além do Zenit, quem pode surpreender no Mundial?

O Paykan é a base da seleção iraniana que fez ótima campanha na Liga Mundial em 2014. O UPCN como sempre vem forte. E o Ahly também não é bobo.
 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por