Pode parecer prêmio de consolação, mas não deixa de acontecer, principalmente na Era dos Pontos Corridos, iniciada em 2003 na Série A do Campeonato Brasileiro, uma disputa paralela entre atleticanos e cruzeirenses em relação às posições dos clubes ao final da competição.

Claro que o mais importante é a taça, e ela só a Raposa ergueu, e por três vezes, em 2003, 2013 e 2014. Mas essa disputa, de quem chega na frente, que provoca muitas apostas entre torcedores dos dois lados, existe e está em aberto em 2019.

arteCLIQUE PARA AMPLIAR

Faltando sete rodadas para o final do Brasileirão, o Galo tem cinco pontos a mais que a Raposa, sendo que 21 ainda serão disputados pelos dois clubes a partir do clássico deste domingo, às 16h, no Mineirão, pela 32ª rodada.

Em 2019 é a 16ª vez que os dois rivais mineiros jogam juntos a Série A. Em 2006 isso não aconteceu por causa do rebaixamento atleticano à Série B.

Nas 15 edições anteriores, em que Atlético e Cruzeiro estiveram juntos na Primeira Divisão do Brasileirão por pontos corridos, os cruzeirenses, além dos três anos em que foram campeões, chegaram à frente mais sete vezes, totalizando dez.

O Galo levou a melhor em cinco edições, sendo seus melhores resultados os vice-campeonatos de 2012 e 2015, quando perdeu a disputa pela taça para Fluminense e Corinthians, respectivamente.

Parte de baixo

Com o Atlético atualmente na 11ª colocação, e o Cruzeiro na 16ª, a primeira fora da zona de rebaixamento, este tipo de situação só foi vivida pela dupla, ao final da competição, em duas oportunidades.

Em 2004, na segunda edição dos pontos corridos, e que contou com 24 clubes, o Cruzeiro foi o 13º colocado, e o Atlético, que só escapou do rebaixamento na última rodada, o 19º.

A última vez dos dois rivais na parte de baixo da tabela de classificação juntos foi em 2011, quando o Galo ficou em 15º e a Raposa, que só escapou da degola na última rodada, vencendo o clássico por 6 a 1, na Arena do Jacaré, terminou na 16ª colocação.

Pela situação de ambos, se eles terminarem na segunda metade da classificação, mas acima do 17º lugar, o que abre a zona de rebaixamento, ambas as torcidas já ficarão satisfeitas.