Faz pouco mais de quatro meses. Na noite de 30 de julho, no Moisés Lucarelli, em Campinas, uma surpreendente vitória por 1 a 0 marcou o início da caminhada meteórica do América para deixar a lanterna e se transformar em candidato ao acesso à Série A.

COELHO0111

Desde então, foram 12 vitórias e cinco empates, que levaram o Coelho à quinta posição. Muita coisa mudou no dia a dia de uma equipe que hoje, às 19h, volta a encontrar a Macaca, desta vez no Independência. Com a consciência de que somar mais uma vez os três pontos contra o rival é fundamental para manter o objetivo próximo.

E se naquela ocasião o cenário de crise era o do visitante, o mesmo acontece agora, com papeis invertidos. Depois da derrota para o Vitória em casa, a diretoria do alvinegro fez uma limpa no grupo e dispensou cinco jogadores: os volantes Edson e Alex Maranhão; os meias Gérson Magrão e Rafael Longuine e o lateral Diego Renan. A condição de candidato ao G-4 de algumas rodadas atrás se transformou numa probabilidade ínfima (1%) de acesso.

Situação que não ilude jogadores e comissão técnica americanos, que esperam uma partida complicada. “Quando tem muita pressão interna no clube, os jogadores tendem a dar seu melhor, mas nós temos que procurar aproveitar para chegar à vitória. É um jogo de cada vez e, se o objetivo é o de subir, temos que ganhar”, destacou o volante Zé Ricardo.

Felipe Conceição teve a semana inteira de preparação, com direito ao treino aberto no CT Lanna Drumond, prejudicado apenas pela chuva, mas que ainda assim permitiu a interação entre o time e seu torcedor. Ele ainda não deve contar com o lateral-esquerdo João Paulo, que se recupera de contusão na coxa.

Camisa nova
O torcedor que for ao Horto verá o time entrando em campo com visual diferente. Ontem o Coelho apresentou seu terceiro uniforme para a temporada, produzido pela marca própria (Sparta).

O vermelho da nova camisa remete à cor usada pelo time nas décadas de 1930 e 1940, em protesto contra a forma pela qual o futebol mineiro foi profissionalizado.  E o escudo, que é parte do manual de marca do clube, apresentado em 2017, traz as 10 estrelas que simbolizam o decacampeonato estadual.

“Ela retrata, ao mesmo tempo, a alma de luta e a essência de glórias do América. Temos a certeza de que o torcedor americano vai gostar e se identificar bastante”, destacou Erley Lemos, Diretor de Marketing e Negócios do Clube. Em edição limitada, sem patrocínios, a camisa já está disponível na Loja do América e na Centauro.

AMÉRICA X PONTE PRETA

Série B do Brasileiro: 32ª rodada

AMÉRICA

Airton; Leandro Silva, Lucas Kal, Ricardo Silva e Sávio (Lucas Luan); Juninho, Zé Ricardo (Flávio), Willian Maranhão e Diego Ferreira (Felipe Azevedo); Matheusinho e Júnior Viçosa. Técnico: Felipe Conceição

PONTE PRETA

Ivan; Arnaldo, Renan Fonseca, Henrique Trevisan e Guilherme Guedes; Washington, Lucas Mineiro, Araos e Renato Cajá; João Carlos (Vico) e Roger Técnico: Gilson Kleina

Horário: 19h

Local: Independência

Arbitragem: Paulo Henrique Salmazio, auxiliado por Eduardo Gonçalves da Cruz e Daiane Muniz dos Santos (todos do Mato Grosso do Sul)

Transmissão: Premiere