A iniciativa das torcidas organizadas do Cruzeiro, de fretar quatro ônibus para levar os torcedores ao Independência, para o clássico deste domingo (12) impediu que o transporte dos visitantes ao Horto se transformasse mim problema ainda maior para a Polícia Militar.

"Na sexta-feira (10), quando soube da previsão de torcedores da Máfia Azul, comuniquei à BHTrans que os três ônibus especiais previstos na reunião de terça-feira (7) seriam insuficientes, mas a resposta foi de que naquele prazo não tinha mais como aumentar o número de coletivos", afirma o tenente Coronel Giancarlo, que comandou o transporte dos cruzeirenses do Barro Preto ao Horto.

Mesmo os sete ônibus foram pouco, já que os torcedores tiveram que super lotar os veículos. Cada ônibus recebeu mais de 100 torcedores. E o trajeto foi feito sem incidentes.

O momento mais tenso foi no desembarque, na rua Nancy de Vasconcelos. Mas também aconteceu sem confrontos, pois a área foi isolada pela Cavalaria e pelo Choque.