O ano de 2020 não reservou título algum, mas foi extremamente positivo para o América. Com Lisca no comando, o alviverde fez uma belíssima Copa do Brasil, a melhor de sua história, ao chegar às semifinais e faturar mais de R$ 17 milhões de premiação, e segue em busca do tri da Série B do Brasileiro. A briga pelo troféu de campeão desta edição continua neste sábado (2), às 21h, contra o Guarani, no Brinco de Ouro, pela 32ª rodada.

O Coelho soma 60 pontos, dois a menos que a líder Chapecoense, que, segundo o site Probabilidades no Futebol, da Ufmg, já está garantida na Primeira Divisão. Como a equipe mineira tem 99,9% de chances de subir, as sete jornadas restantes prometem uma briga ferrenha pelo título entre as duas agremiações.

Campeão da Segundona em 1997 e 2017 (última conquista do clube), o América tenta angariar mais uma taça e, com esmero, consolidar o trabalho desempenhado por sua diretoria, sua comissão técnica e seu plantel de jogadores.

Chances

Ainda de acordo com o Probabilidades, o Coelho tem 34,5% de chances de ser campeão, contra 65,4% da Chape. Mas esses números podem ser significativamente alterados dependendo do que acontecer nesta 32ª rodada, caso os mineiros superem o Guarani (sexto colocado, com 47 pontos), e os catarinenses tropecem diante do Brasil de Pelotas, no domingo (3), às 16h, na Arena Condá. Ou se ocorrer o contrário.

Visitante

Jogando fora de casa, o América detém o melhor aproveitamento entre os 20 clubes participantes da Série B: 64,44%. Foram oito vitórias, cinco empates e somente duas derrotas.

América

GUARANI X AMÉRICA
Motivo:
32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 2/1/2021 (sábado)
Horário: 21h
Estádio: Brinco de Ouro
Cidade: Campinas (SP)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Michael Correia e Carlos Henrique Alves de Lima Filho, todos do Rio de Janeiro
Transmissão: SporTV e Premiere

GUARANI
Gabriel Mesquita; Pablo, Wálber, Didi e Cristovam; Bruno Silva, Murilo e Lucas Crispim; Giovanny, Renanzinho e Rafael Costa
Treinador: Felipe Conceição

AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Messias, Anderson Jesus e Sávio; Zé Ricardo, Juninho e Alê; Ademir, Felipe Augusto (Geovane) e Rodolfo
Treinador: Lisca