O metódico e detalhista Juan Carlos Osorio certamente usou a sua caneta vermelha para anotar o quanto o São Paulo precisa melhorar fora de casa nesta temporada. O clube é o melhor mandante do futebol brasileiro em 2015 e faturou 94% dos pontos disputados em casa, mas longe dos seus domínios o aproveitamento é de time rebaixado no Campeonato Brasileiro, com apenas 35,7%.

O técnico colombiano vai ter a chance de começar a mudar esses números já no próximo fim de semana, quando comanda a equipe contra a Chapecoense, em Santa Catarina. Será o segundo jogo do técnico pelo São Paulo e o primeiro dele fora de casa. O clube detém o recorde de 12 vitórias consecutivas no Morumbi e por outro lado, não ganha fora do estádio há quase dois meses. O último resultado positivo foi contra o Danubio, no Uruguai, pela Copa Libertadores.

Osorio é o terceiro técnico do time no ano e tem a missão de resolver a crônico problema das atuações ruins fora de casa. O São Paulo perdeu metade dos jogos disputados no ano como visitante e amargou longe do Morumbi as eliminações nas semifinais do Campeonato Paulista e nas oitavas de final da Libertadores.

Graças à chance de atuar duas vezes seguidas como mandante o São Paulo chegou à vice-liderança do Brasileirão nos últimos compromissos. Ao bater Santos e Grêmio, colou no Atlético-PR e deu ao recém-contratado treinador a tranquilidade para iniciar o trabalho. "Começamos a melhorar fora de casa no jogo com o Inter, fomos bem e até merecíamos uma vitória e começamos a mudar um pouco", explicou nesta quarta-feira o zagueiro Dória.

O novo técnico já está mais participativo, com liberdade para cobrar e praticar com mais frequência o velho hábito das anotações. Osorio sempre leva uma caneta azul guardada na meia da perna direita e uma vermelha na esquerda, cor utilizada para escrever os lembretes mais importantes. Para fazer o São Paulo dar bem em 2015, será necessário frisar o quanto é necessário evoluir como visitante.