Além dos números pouco favoráveis no Campeonato Brasileiro, como a baixa média de gols e uma incômoda posição na tabela, o Cruzeiro entra em campo hoje, contra o Atlético no Mineirão, com mais uma carga de preocupação: poupar jogadores para as competições que o time disputa em 2018. Como definiu o atacante Rafinha em entrevista à Itatiaia, trata-se de uma condição dúbia. "Reclamamos da maratona de jogos, mas também achamos bom estar nestas partidas", disse, valorizando o fato do Cruzeiro ainda estar disputando três competições importantes.

Além do Brasileiro, a equipe celeste segue defendendo o título na Copa do Brasil, conseguindo uma boa vitória no primeiro jogo das semifinais do torneio contra o Palmeiras, em São Paulo, na última quarta-feira (12) por 1 a 0; e se prepara para a difícil missão de encarar o Boca Juniors, em Buenos Aires, pelas quartas de final da Libertadores da América, na próxima quinta-feira. A carga de compromissos acaba exigindo do time pensar em prioridades. 

Lesões

Mas a campanha irregular no torneio nacional também é vista como um problema, tanto pela torcida quanto pelo grupo cruzeirense. Sobre o jogo de mais tarde, Rafinha definiu que "quem entrar tem de dar conta do recado, porque precisamos pontuar no Brasileiro".

O jogador, aliás, é uma espécie de símbolo do dilema que vive o Cruzeiro. Com a tendência do técnico Mano Menezes escalar todo o time reserva no clássico, como o próprio sinalizou durante a última semana, o confronto contra o rival seria uma garantia de Rafinha atuar. Mas, com Arrascaeta, de quem é o reserva imediato, sofrendo com problemas físicos (ele foi substituido com lesão na coxa na partida contra o Palmeiras pela Copa do Brasil), o veterano atacante pode ter de ser poupado para o confronto contra o Boca. 

"Temos de escolher momentos pra não perder jogadores", disse Rafinha. "É possível que isso aconteça hoje. Uma prova (desta situação) é o Arrascaeta tentou ir para o último jogo e acabou sentindo". O uruguaio, um dos jogadores que se destacam nesta temporada celeste, já foi descartado pelo técnico do jogo de hoje, o que automaticamente abriria espaço para seu reserva. Mas como Arrascaeta segue em tratamento intensivo e ainda é dúvidas para o compromisso contra os argentinos, talvez seja o caso de Rafinha também ser poupado.

Para o jogador, estando em campo ou não, o jogo de hoje é mais uma oportunidade para o Cruzeiro provar que tem um grupo forte. "E nosso pensamento agora está totalmente no clássico", garantiu.